Agricultores do Truaru se regularizam em mutirão de Licenciamento Ambiental

Cerca de 60 produtores rurais foram atendidos na ação da Prefeitura de Boa Vista, que aconteceu no P.A Nova Amazônia

Agricultores do Truaru se regularizam em mutirão de Licenciamento Ambiental

O mutirão de regularização e emissão de novos licenciamentos ambientais dos agricultores familiares continua em Boa Vista. Já são mais de 120 atendimentos desde janeiro. Nesta quarta-feira (21), a ação promovida pela prefeitura aconteceu na Escola Municipal Aureliano Soares da Silva, no P.A Nova Amazônia, região do Truaru. Cerca de 60 produtores rurais foram atendidos.

O trabalho é feito em conjunto pelas secretarias municipais de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAAI) e de Meio Ambiente (SEMMA), que também já percorreram as regiões do Novo Passarão, assim como do Murupu. A última ação para a regularização e renovação do documento está marcada para o dia 28 de fevereiro, das 8h às 14h, no Centro de Difusão Tecnológica (CDT), localizado no Bom Intento, para atender os produtores daquela localidade.

“Essa ação da prefeitura tem facilitado a vida do produtor rural, sem precisar que ele se desloque para a cidade. Além disso, buscamos acelerar o processo de regularização das licenças ambientais de cada propriedade rural que se encontra em Boa Vista. O principal objetivo é estabelecer regras, condições, restrições e medidas de controle ambiental”, disse o secretário da SMAAI, Guilherme Adjuto.

PMDA

Durante os atendimentos aos produtores, a SMAAI disponibiliza informações sobre os trabalhos desenvolvidos pela prefeitura, como o Plano Municipal de Desenvolvimento do Agronegócio (PMDA), o Programa de Irrigação e a solicitação de serviços de máquinas para o trabalho no campo.

“Esse mutirão também busca trazer diversos serviços da prefeitura para os produtores de Boa Vista. Por isso é necessário que o agricultor tenha o licenciamento ambiental para poder ter acesso a esses serviços que o município disponibiliza”, enfatizou Guilherme.

O produtor rural Antonio Macedo Filho, 65, mora há 12 anos na região do Truaru e é coordenador do projeto Tay Tay, desenvolvido pela prefeitura, que conta com o trabalho dos agricultores para a produção de pimentas artesanais. Além disso, ele produz mandioca, macaxeira, abóbora, maracujá e batata.

“Esse mutirão que a prefeitura vem oferecendo para regularizarmos o licenciamento ambiental é um grande incentivo para darmos continuidade à nossa produção. Porque só o deslocamento até a cidade custa caro e, às vezes, não temos esse valor disponível para resolver essas questões. Só temos a agradecer”, afirmou.

Quem também apoiou a iniciativa foi a produtora rural Helena Rodrigues, 66, que mora na região do Truaru há 15 anos e produz uma variedade de alimentos como batata, feijão, maxixe e mandioca. “Estou feliz em poder renovar o licenciamento ambiental da minha propriedade, num lugar pertinho de casa. Esse é um serviço essencial que facilita bastante a nossa vida. Agora, vou poder solicitar uma máquina para escavar um poço e melhorar a irrigação da minha produção de alimentos”, disse a produtora.

Combate às queimadas

Ainda durante a ação, uma equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente reforçou com os produtores sobre a prevenção contra queimadas e incêndios, durante o forte período de estiagem no município.

O produtor rural José Rocha, 67, aproveitou para pedir a conscientização da população no combate a esse tipo de crime ambiental. “Praticar queimadas é perigoso demais e tenho medo de perder a lavoura. Por isso, peço a colaboração para que as pessoas não ateiem fogo no campo”, ressaltou.

Fonte: Da Redação

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x