Boa Vista registra aumento de violência financeira contra idosos na pandemia

De 13 denúncias apuradas pelo órgão no ano passado, seis foram relacionadas à violência financeira, enquanto o restante por maus-tratos

Boa Vista registra aumento de violência financeira contra idosos na pandemia
Boa Vista registrou seis casos de violência financeira em 2020 – Foto: Divulgação

A violência financeira contra os idosos é uma realidade silenciosa, mas que configura crime. Durante a pandemia da Covid-19, esse tipo de abuso cresceu em Boa Vista.

A informação foi repassada ao Roraima em Tempo pela presidente do Conselho Municipal do Idoso, Vanessa Pinheiro. De 13 denúncias apuradas pelo órgão no ano passado, seis foram relacionadas à violência financeira, enquanto o restante por maus-tratos.

Já neste ano, Boa Vista tem 27 casos de violência contra idosos, sendo 26 de agressão física e um de abuso financeiro. Dessa forma, o Conselho atua para garantir o direito da pessoa idosa, e combater as violências.

Vanessa explica que, geralmente, o abuso financeiro parte da própria família, por conta de o idoso estar em casa.

“Ele não tem acesso ao banco e, muitas vezes, os familiares retêm o cartão e, consequentemente, a renda do idoso. Também há os abusos nas instituições financeiras. As empresas ligam e, às vezes, o idoso nem sabe do empréstimo feito no nome dele”, diz.

A partir das denúncias, o órgão envia os casos para a Delegacia Estadual do Idoso, que faz a investigação.

Durante o ano de 2020, a delegacia abriu 13 inquéritos policiais, e 15 termos circunstanciados de ocorrência (TCO). A Polícia Civil enviou os dados à reportagem.

Conforme o Estatuto do Idoso, é crime desviar ou se apropriar do benefício do idoso. A pena é de um a quatro anos de prisão, além de multa.

Atuação e atendimento aos idosos

Vanessa fala ainda que o Conselho tem parceria com outros órgãos, como, por exemplo, o Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR), bem como entidades civis.

Contudo, o Conselho, que conta com uma equipe composta por conselheiros, também funciona como uma porta de entrada para outros tipos de atendimento. Além disso, presta assistência à terceira idade.

“Nós acompanhamos na delegacia, caso o idoso queira fazer uma denúncia. Prestamos assistência em questões bancárias, e encaminhamos alguns casos para o Crea [Centro de Referência Especializado em Assistência Social] e Cras [Centro de Referência de Assistência Social], que têm psicólogos e outros profissionais”, diz.

Em casos de denúncias, a equipe vai nas casas para ver a situação. Além dos idosos, amigos, vizinhos e familiares também podem entrar em contato com o Conselho para denunciar maus-tratos, abuso financeiro, assim como outros crimes.

O órgão fica no Terminal do Caimbé, na Avenida dos Imigrantes, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. O telefone para contato é o (95) 98405-3335.

Por Samantha Rufino

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x