Golpe do falso investimento: veja como se proteger e evitar prejuízos

Cliente sempre deve desconfiar de promessas de rendimentos ou retornos em investimentos muito acima dos praticados no mercado, alerta Federação Brasileira de Bancos

Golpe do falso investimento: veja como se proteger e evitar prejuízos
Imagem: Idol Design/Shutterstock

Criminosos têm usado de mais uma ferramenta para enganar a população: trata-se do golpe do falso investimento. Eles prometem retornos com ganhos acima do mercado em todo tipo de aplicação.

Falsos grupos criam sites de empresas de fachada e perfis em redes sociais para atrair as vítimas e convencê-las a fazer investimentos altamente lucrativos e rápidos. Os golpistas usam vários artifícios para enganar os interessados:

  • Fornecem informações falsas da suposta empresa;
  • Linguagem técnica normalmente falada por corretores;
  • Depoimentos inexistentes de pessoas que foram bem-sucedidas com o investimento, etc.

A partir disso, eles fazem com que o cliente entre em grupos de aplicativos de mensagens onde estão outros supostos integrantes e afirmam que o pagamento pode acontecer em alguns meses, tanto em resgate do valor investido quanto na rentabilidade.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) alerta que também existem situações em que os criminosos prometem ganhos se a pessoa fizer uma indicação de novos investidores – o chamado golpe da pirâmide.

Em alguns casos, para criar credibilidade, indicam que o usuário faça investimentos baixos no início e até chegam a pagar algum valor à vítima. Em seguida, os criminosos induzem o cliente a fazer investimentos mais altos, e pressionam para que ela tome decisões rápidas. Depois que conseguem tirar uma quantia da pessoa, bloqueiam o usuário do grupo e somem.

“Sempre desconfie de promessas de rendimentos ou retornos muito acima daqueles praticados no mercado”, alerta Adriano Volpini, diretor do Comitê de Prevenção a Fraudes da Febraban. “Pesquise e verifique se a instituição é autorizada a operar no mercado e procure informações sobre sua atuação. Desconfie se houver insistência para fechar rapidamente algum negócio com a alegação de que irá perder uma oportunidade. Tome cuidado com abordagens em redes sociais e também com sites patrocinados em sites de busca”, acrescenta.

O que fazer

Caso o cliente tenha sido vítima de algum crime, ele deve notificar seu banco para que as medidas adicionais de segurança sejam adotadas. Então, quanto mais rápido fizer a comunicação, maior a possibilidade de recuperação do valor junto a outros bancos.

A vítima deve ainda fazer um boletim de ocorrência para dar visibilidade ao crime para ajudar nas investigações e, posteriormente, auxiliar na identificação e prisão dos criminosos.

Fonte: Da Redação

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x