Governo de Roraima pretende gastar mais de R$ 11 milhões com estrutura do ‘São João do Anauá’

Secretaria de Cultura dividiu a contratação em nove lotes. Festa do ano passado custou R$ 8,8 milhões

Governo de Roraima pretende gastar mais de R$ 11 milhões com estrutura do ‘São João do Anauá’
Arraial do Parque Anauá 2023 – Foto: Ian Vitor Freitas/Roraima em Tempo

O Governo de Roraima publicou edital para contratação de empresas especializadas executar o São João do Anauá 2024. A estimativa do custo é de R$ 11,6 milhões.

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) dividiu a contratação das empresas em nove lotes, sendo o primeiro para itens como pisos, palcos, camarotes, arquibancadas, entre outros, cotados em R$ 3,3 milhões. Conforme o termo de referência, o Governo quer alugar cerca de 21 palcos de pequeno, médio e grande porte.

O terceiro lote é para aluguel de tendas, salas climatizadas e estandes, com valor que pode chegar a R$ 3,9 milhões. Serão cerca de 455 tendas piramidais tipo 3 e 175 do tipo 2, além de 14 tendas galpão.

O quarto lote é para grupo gerador e o quinto para equipamentos de sonorização. A cotação soma R$ 1,5 milhão. O sexto lote refere-se à locação de equipamentos de iluminação e tem um custo estimado em R$ 1,2 milhão. O 9º lote tem itens como banheiros químicos (mais de 700 unidades) e cabines sanitárias e o valor pode chegar a R$ 776,6 mil.

Aumento significativo

O custo para a estrutura da festa deste ano teve um aumento significativo em relação ao São João do Parque Anauá do ano passado.

Em 2023, o Governo gastou cerca de R$ 8,8 milhões na estrutura do arraial. A princípio, a festa custaria R$ 6,1 milhões. Contudo, o Estado adicionou ao valor final a quantia de R$ 1.973.100,00 através de um termo aditivo, fixando assim o contrato de R$ 8,8 milhões com o Instituto Brasileiro de Cidadania e Ação Social (Ibras).

O Ibras também foi responsável pela execução da Expoferr 2023 por R$ 17 milhões. O Tribunal de Contas de Roraima (TCE-RR) chegou a bloquear R$ 8,4 milhões das contas da empresa por falta de transparência do processo de contratação, feito sem licitação.

Polêmica

O planejamento da estrutura do arraial do Governo no ano passado também foi alvo de polêmica.

A cantora Euterpe, que se apresentava no Parque Anauá durante o evento, teve que interromper o show por risco de contato da chuva com equipamentos elétricos.

Cantora euterpe palco chuva
Euterpe encerrou show “Pura Mistura” devido à chuva – Foto: Reprodução/Redes Sociais/Euterpe

Além disso, ela lamentou que um dos palcos disponibilizado pelo Governo de Roraima aos artistas da terra não oferecia segurança.

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x