Governo aprova documento do novo ensino médio em Roraima

A princípio, Roraima planejava o novo formato para o ano passado; agora, só para o ano que vem

Governo aprova documento do novo ensino médio em Roraima
Novo ensino médio vale a partir do próximo ano

O Governo de Roraima aprovou o documento curricular do novo ensino médio. A aprovação está publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de quinta-feira (29).

A princípio, Roraima planejava o novo formato para o ano passado. Agora, só para o ano que vem. A mudança ocorre em meio à pandemia do coronavírus, que suspendeu as aulas presenciais em todo o estado.

O documento norteia as mudanças do novo ensino médio, sancionado em 2017 pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) através da Lei nº 13.415/2017, que alterou as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 

No entanto, o cronograma de implementação do novo modelo só foi lançado no último dia 14 de julho, pelo Ministério da Educação (MEC). Roraima está entre os 12 estados que já possuem o Referencial Curricular, exigido no cronograma do MEC.

A próxima etapa é colocar em prática as diretrizes do documento nos próximos dois anos em todos os municípios de Roraima. A medida é válida para escolas públicas e privadas de todo o país.

“O referido documento reconhece os direitos e determina os objetivos de aprendizagem dos estudantes, na etapa do Ensino Médio, que deve orientar as redes e instituições de ensino, do Sistema Estadual de Roraima, abrangendo, inclusive, os municípios que ainda não instituíram seus sistemas próprios de ensino ou desejarem aderir ao DCRREM [Documento Curricular de Roraima do Ensino Médio]”, cita.

Conforme o cronograma do MEC, em 2022 as novas estratégias de ensino devem ser implementadas em 2022, no primeiro ano do ensino médio, até atingir todas as séries progressivamente. A alteração também vai atingir os conteúdos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Mudanças

Uma das principais mudanças com o novo ensino médio é a ampliação da carga horária, antes da implementação a carga era de 2,4 mil horas. Agora, será de 3 mil horas nos três anos.

Além disso, também altera o formato do currículo de disciplinas. Das 3 mil horas curriculares, 1,8 mil serão destinadas aos conteúdos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A BNCC é formada pelas áreas de conhecimento de Linguagens e suas tecnologias, Matemática e suas tecnologias, Ciências da Natureza e suas tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Já nas horas restantes, os alunos poderão escolher em qual área querem aprofundar os conhecimentos durante o ensino médio, a partir dos cinco itinerários formativos ou pela formação técnica e profissional.

De acordo o MEC, a oferta das áreas de ensino podem variar conforme o contexto de cada escola e região.

Por Redação

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x