Produtores indígenas do Truaru colhem quase 2,5 toneladas de melancia com apoio da Prefeitura de Boa Vista

Cultivo foi possível devido a implantação do Projeto ‘Irriga BV’, que consiste na geração de energia renovável; agricultores têm oportunidade de produzir no verão com menos gastos

Produtores indígenas do Truaru colhem quase  2,5 toneladas de melancia com apoio da Prefeitura de Boa Vista
Foto: Divulgação PMBV

A Prefeitura de Boa Vista tem investido de maneira significativa na agricultura familiar. Trabalhadores da região do Truaru, que integram o Grupo de Produtores Indígenas Aurora do Campo, iniciaram a semana com a colheita de aproximadamente 2,5 toneladas de melancia.

O cultivo foi possível devido a implantação do Projeto ‘Irriga BV’, que consiste na geração de energia limpa e renovável, por meio de placas solares.

Dessa forma, a iniciativa é parte do Plano Municipal de Desenvolvimento do Agronegócio (PMDA), pela Secretaria Municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAAI). O kit, que irriga áreas de até 1 hectare, tem bomba d’água, 6 placas fotovoltaicas com capacidade para 12 mil L/hora; 2.400 metros de fita gotejadora; tubulação subterrânea de 75mm; tubulação externa de 50mm, registros de linha, filtro e manômetro.

“Foram entregues nesta primeira fase do projeto, 35 kits, sendo 30 para a área rural e 5 para indígena. Estamos com mais 97 kits licitados que devem começar a ser entregues agora, no mês de março. Muitos agricultores não tinham como produzir no verão, por conta da seca. É uma alternativa que revoluciona a agricultura familiar, pois trabalhador não tem gastos com gasolina, óleo diesel e até mesmo energia elétrica. Um sistema sustentável, que traz melhores resultados, proporcionando ao produtor mais lucratividade e qualidade de vida para os homens e mulheres do campo”, disse o secretário da SMAAI, Guilherme Adjuto.

‘Irriga BV’ garante colheita produtiva aos produtores

De acordo com Fábio Marques, presidente do Grupo de Produtores Indígenas Aurora do Campo, a colheita foi um sucesso e se tratou de um projeto ‘teste’.

“Até então não tínhamos conhecimento sobre esse tipo de plantio. Com apoio de técnicos da SMAAI e graças ao sistema de irrigação conseguimos fazer uma boa colheita, com melancias de até 22 quilos”, explicou.

Além disso, na propriedade, o grupo produz feijão, pimenta Tay Tay, maxixe, abóbora, macaxeira e melão. Segundo Fábio, o sistema de irrigação fez toda a diferença na produção. “Facilitou e muito a vida do produtor rural. Ano passado, por conta da seca, não conseguimos produzir nada. Até o milho plantado pela SMAAI, no início do inverno, não vingou devido uma pausa de 15 dias sem chover. Agora, com o sistema funcionando, temos a garantia de uma colheita produtiva”, contou.

Mais de 30 milhões investidos na agricultura familiar

Por fim, desde 2021 a atual gestão investiu R$ 31.237.335,06 na agricultura familiar. Sendo que 3.757.06,42 foram destinados exclusivamente para a agricultura familiar indígena. Logo, o investimento nessas comunidades inclui insumos agrícolas, bovinos, aves, peixes, rações, máquinas, implementos, barco, motor de popa, motobombas, motosserra, perfurador de solo, roçadeiras, motocicleta, camioneta, casas de farinha e kits de irrigação fotovoltaica.

Foto: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x