Sem água, moradores do João de Barro cobram obra de construção do sistema de abastecimento do Governo

Obra iniciou em 2022 e tinha o prazo de apenas seis meses para entrega. Moradores agora dependem de poços artesianos para ter acesso ao serviço, mas eles secaram em razão da crise hídrica

Sem água, moradores do João de Barro cobram obra de construção do sistema de abastecimento do Governo
Foto: Divulgação Caer

Um morador do bairro João de Barro, em Boa Vista, denunciou à reportagem nesta sexta-feira (8), as dificuldades de quem reside no local, após o Governo de Roraima paralisar as obras de construção do sistema de abastecimento de água na região.

De acordo com William, os moradores dependem de poços artesianos para ter acesso ao serviço. No entanto, com a crise hídrica, os poços estão secando.

Além disso, o Governo anunciou as obras em maio de 2022, a previsão de entrega era de apenas seis meses, o que não aconteceu.

O investimento foi em mais de R$ 11 milhões para as obras de saneamento. O próprio governador Antonio Denarium (PP) havia afirmado que as famílias precisavam de água para sobreviver e que teria o compromisso de proporcionar qualidade aos moradores.

“Já tem mais de dois anos que resido aqui e quando vim morar para cá fiquei feliz pois disseram que iam construir o sistema de abastecimento de água. As obras tinham o prazo de seis meses e ficamos felizes pois seria rápido e logo teríamos água nas casas. Só que se passaram seis meses, um ano, um ano e meio e chegou 2023. Então a Caer lançou nota dizendo que em outubro daquele ano, iriam ligar o sistema, no entanto, não ligaram”, explicou.

O homem disse que as promessas continuaram. “Disseram que iam ligar em janeiro [desse ano] e a gente segue sem nenhuma gota de água aqui no João de Barro”.

‘Situação só se agrava’

Do mesmo modo, o morador disse que a situação só está se agrava. É que o caminhão da Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caer) que dá suporte com o abastecimento de água, não é suficiente para suprir a demanda. O morador também explicou que o caminhão não vai ate o bairro com frequência.

“Os poços dos vizinhos de onde a gente tira a água, secaram. Não temos de onde tirar a água. Também tem o carro da Caer que vem abastecer as caixas de água, só que toda a vez que ele vem, abastece apenas uma região e tem vindo com menos frequência. Na ultima semana, o carro quebrou e a gente ficou sem ter de onde tirar água. É uma situação humilhante. São promessas que geraram expectativas”, desabafou.

Citado

A reportagem entrou em contato com com o Governo para posicionamento sobre o caso. Por meio de nota, a Caer disse que as obras têm previsão de entrega em abril. Já sobre o caminhão, disse que ele está em revisão na oficina, e a previsão do retorno do abastecimento será na segunda-feira, (11).

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x