Vacinação contra a gripe é prorrogada na região Norte até fevereiro

Até o mês de outubro, houve o registro de 11.749 casos de influenza e 88 mortes pela doença na região

Vacinação contra a gripe é prorrogada na região Norte até fevereiro
Vacinação – Foto: Paulo Pinto/ Agência Brasil

O Ministério da Saúde vai prorrogar a vacinação contra a gripe na Região Norte. A ação, que encerraria nesta sexta-feira (15), será estendida até 29 de fevereiro de 2024 nos sete estados da região: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Dessa forma, o objetivo é imunizar o público-alvo para enfrentar o inverno amazônico, período com maior circulação viral e de transmissão da gripe na região.

Além disso, a pasta enviou 7 milhões de doses da vacina influenza trivalente e a estimativa é que 6,6 milhões de pessoas sejam imunizadas. Foram aplicadas 717 mil doses nos setes estados. 

Poro outro lado, em 2024, a vacinação contra a influenza ocorrerá no primeiro semestre nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, enquanto no Norte será no segundo semestre. Contudo, a vacina é segura e protege contra os três principais vírus em circulação no Brasil durante o inverno. Além disso, a fabricação tem vírus inativados, fragmentados e purificados. Ou seja, não há risco de induzir a doença.

Como resultado, em 2023, até o mês de outubro, houve o registro de 11.749 casos de influenza e 1.117 óbitos pela doença no país, sendo 631 casos e 88 óbitos na região Norte. 

Podem tomar a vacinar: 

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos; 
  • Trabalhadores da Saúde 
  • Gestantes; 
  • Puérperas; 
  • Professores dos ensinos básico e superior; 
  • Povos indígenas; 
  • Idosos com 60 anos ou mais; 
  • Pessoas em situação de rua; 
  • Profissionais das forças de segurança e de salvamento; 
  • Profissionais das Forças Armadas; 
  • Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (independentemente da idade); 
  • Pessoas com deficiência permanente; 
  • Caminhoneiros; 
  • Trabalhadores do transporte rodoviário coletivo (urbano e de longo curso); 
  • Trabalhadores portuários; 
  • Funcionários do sistema de privação de liberdade; 
  • População privada de liberdade, inclusive adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas 

Crianças que vão receber o imunizante pela primeira vez deverão tomar duas doses, com um intervalo de 30 dias. Por último, a população pode tomar o imunizante com outras vacinas do calendário nacional.

Estratégia inédita no Brasil 

Tradicionalmente a vacinação ocorrer nos meses de abril e maio. Logo, os municípios podem adotar estratégias como: Dia D de vacinação, busca ativa de não vacinados, vacinação nas escolas, vacinação para além das unidades de saúde. Além de checagem da caderneta de vacinação e também intensificação da vacinação em áreas indígenas, entre outros.  

Fonte: Agência Brasil

0
Would love your thoughts, please comment.x