Comunidade indígena Tabalascada promove Festival do Beijú 2023; confira a programação

Evento começa nesta quinta-feira (30) e segue até o dia 2 de dezembro

Comunidade indígena Tabalascada promove Festival do Beijú 2023; confira a programação
Festival do Beijú é tradicional na comunidade indígena Tabalascada – Foto: Divulgação

A comunidade indígena Tabalascada, localizada na região Serra da Lua, município de Cantá, promove entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro o 12º Festival do Beijú.

O evento visa o fortalecimento cultural dos povos indígenas Wapichana e Macuxi da região Serra da Lua, comunidades vizinhas, moradores do Cantá, Boa Vista e outras localidades.

“Estamos com uma expectativa muito grande de poder receber todos os nossos convidados e visitantes, tanto da cidade quanto aqui mesmo do interior, como por exemplo, as comunidades indígenas. A gente reforça o convite para virem participar conosco. Teremos muitas atrações durante os três dias de festa”, ressaltou o tuxaua e coordenador geral do festival, César da Silva.

A edição conta com disputas tradicionais indígenas, como: arco e flecha, trançar darruana, corrida do beijú, estilingue, dança do parichara, quem come mais beijú, cabo de guerra, corrida com tora, fiar algodão, ralar mandioca, tomar caxiri e corrida com mulher nas costas. Há ainda competições de futebol masculino e futebol feminino society.

Todas as noites terão atrações culturais, como a escolha da rainha do XII Festival do Beijú e festa dançante. A comunidade Tabalascada fica localizada na BR-432, a 26 km de Boa Vista.

Os indígenas da região Serra da Lua vivem em terras demarcadas em ilhas, tendo com isso grande parte do território reduzido a pequenas porções. Mesmo assim, eles mantêm vivas as tradições e costumes, e levam aos mais jovens indígenas e não indígenas o conhecimento da realidade dos povos que residem em Roraima.

Festival do Beijú 2023
Foto: Divulgação

Histórico do Festival Beijú

A primeira edição do Festival do Beijú ocorreu em 2005, fundado na época pelo então secretário de Assuntos Indígenas do município do Cantá, Jodecildo Cruz Cadete. O titular viu a necessidade de valorizar o beijú de mandioca, que é um dos alimentos base da alimentação dos povos indígenas do Estado de
Roraima, principalmente dos Macuxi e Wapichana da região Serra da Lua. Assim, foi pensado o festival, que trata sobre o alimento diário que acompanha outro tradicional insumo, que é a Damurida, além da farinha.

O 1º Festival do Beijú ocorreu em 2005 e anos posteriores, até 2008. Por motivo de força maior, a festa não aconteceu por alguns anos. Em 2013, Jodecildo Cruz se tornou tuxaua da comunidade Tabalascada, quando iniciou novamente o planejamento para a realização do evento. Em 31 de agosto do mesmo ano, ele morreu. Devido a isso, a festa só foi retomada em 2014, com o tuxaua e atualmente coordenador regional da Serra da Lua, Cesar da Silva. Somente em 2015 e 2016, o festival tomou um novo rumo.

O evento ganhou grande repercussão, e em 2016 teve um público de aproximadamente 6 mil participantes nos dois últimos dias. Desde então, o festival só cresce a cada ano.

Fonte: Da Redação

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x