Alunos de Robótica Educacional da Prefeitura iniciam aulas no CCTI

São 120 alunos, entre 9 e 14 anos, que recebem instruções sobre ciências exatas, programação, montagem de motores, lógica computacional

Alunos de Robótica Educacional da Prefeitura iniciam aulas no CCTI
Alunos de Robótica – Foto: Divulgação/PMBV

As primeiras turmas de 2024 do Curso de Robótica Educacional do Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI) da Prefeitura de Boa Vista iniciaram as aulas nesta terça-feira (2). Ao todo, são 120 crianças, entre 9 e 14 anos, sendo quatro turmas de 15 alunos, cada período.

Serão duas aulas por semana, totalizando 40 horas de curso, ministradas por instrutores capacitados. O objetivo é proporcionar acesso básico à tecnologia, entre eles ciências exatas, programação, montagem de motores, bem como lógica computacional, dentre outros. 

“O projeto teve seu início em 2016 e desde então vem impactando de forma positiva as crianças do município. É gratificante ver a evolução deles. Nós estamos moldando a geração do futuro e no futuro tem tecnologia”, disse a diretora do CCTI, Leylane Parente.

O pequeno João Pedro da Silva, 9 anos, estudante da Escola Municipal Aquilino da Mota Duarte, disse que sempre teve interesse pela área da tecnologia e pretende trabalhar na área futuramente.

“Eu ainda tenho muito tempo para pensar nisso, mas já imagino ser piloto de avião ou engenheiro. Também estou muito empolgado e feliz de estar aqui. Quero aprender muito com meus coleguinhas e talvez fazer um super robô”, contou.

Primeiro robô

E falando em robô, o primeiro as crianças irão desenvolver é o “Base Motriz”, que apenas executa movimentos de direção.

“Os alunos são separados em dupla por sorteio. Cada uma terá um kit do material e um computador, para auxiliar e acompanhar atividades. O Base Motriz é um robô inicial, mas com o desenvolvimento de cada turma eles poderão avançar e desenvolver outros tipos de robôs”, explicou Patrícia Marinho, instrutora da turma.

Lorenzo Braga, 10 anos, é estudante da Escola Municipal Frei Artur Agostini. Ele também compartilhou sua empolgação com o início das aulas.

“Fiquei alegre quando minha mãe me inscreveu. Eu que pedi a ela para ter aulas de robótica, porque eu tenho muito interesse em programação e quero ser programador quando eu crescer”, disse.

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x