Operação prende três pessoas em Roraima por “pedopornografia”

Agentes da Polícia Civil também cumpriram cinco mandados de busca e apreensão

Operação prende três pessoas em Roraima por “pedopornografia”
Agentes também cumpriram mandados de busca e apreensão – Foto: Divulgação/PCRR

A Operação “Byte01” da Polícia Civil de Roraima (PCRR) prendeu três pessoas em Roraima na manhã desta segunda-feira (13) pelo crime de “pedopornografia”. Agentes também cumpriram cinco mandados de busca e apreensão.

O Dercc (Distrito Estadual de Repressão à Crimes Cibernéticos) dirigido pela delegada Darlinda Moura Viana coordenou a operação que envolveu 34 policiais. De acordo com a Civil, as buscas objetivaram encontrar os dispositivos de informática que podem conter mais material ilegal e identificar as vítimas dos crimes.

A delegada explica que o termo “pedopornografia” é a junção do radical “pedo” de pedofilia com o substantivo “pornografia”. Trata-se de conteúdo de mídia com fotos de nudez erótica ou ato sexual com criança ou adolescente.

“As investigações foram iniciadas no fim do mês de junho, quando foram comprovados os envolvimentos dos indiciados nos crimes. Foram representados pelos mandados de prisões e busca e apreensões nos endereços dos suspeitos tendo sido expedidos pela Vara de Crimes contra Vulneráveis”, destacou a delegada.

Operação “Byte01”

Ainda segundo a delegada, o nome faz referência à primeira operação desencadeada pelo Derc. Também se refere à unidade de medida da informática que mede a capacidade de armazenamento de informações e processamento de dados. Os suspeitos armazenavam conteúdo em servidores de arquivos e de e-mail. Além disso eles são suspeitos de crime de estupro de vulnerável.

Prisões

Os agentes prenderam um eletricista 36 anos, um auxiliar administrativo de 29 anos, bem como um atendente de 24 anos.

Os três estão presos e indiciados por crime de pedofilia e estupro de vulnerável. Desse modo, a Polícia Civil os apresentou para a audiência de custódia.

Durante a operação, agentes apreenderam aparelhos de telefone s celulares, computadores, notebooks, pendrives, HDs externos, mídias em DVDs e CDs, algumas peças de roupas de crianças, bem como roupas de cama. A PCRR encaminhou o material de informática para a perícia no Instituto de Criminalística (IC).

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x