PF cumpre mandado na casa da irmã do governador Antonio Denarium em operação que investiga lavagem de dinheiro oriundo de venda de ouro ilegal

Há informações de que outros parentes do governador também são alvos da operação desta sexta-feira (10)

PF cumpre mandado na casa da irmã do governador Antonio Denarium em operação que investiga lavagem de dinheiro oriundo de venda de ouro ilegal
Governador Antonio Denarium e a irmã Vanda Garcia – Foto: Reprodução/Redes Sociais

Vanda Garcia, irmã do governador Antonio Denarium (PP) é um dos alvos da operação da Polícia Federal (PF) deflagrada nesta sexta-feira (10).

A PF cumpriu mandados na casa de Vanda ainda na madrugada desta sexta. A reportagem tentou contato com ela pelo celular, mas não obteve retorno.

A Operação BAL tem o objetivo de investigar uma organização criminosa que coordenaria um esquema de lavagem de dinheiro fruto do comércio de ouro ilícito.

Agentes federais cumprem oito mandados de busca e apreensão, além do bloqueio de bens, em Roraima e em Pernambuco. A 4ª Vara Federal Criminal da Justiça Federal em Roraima expediu os mandados e os bloqueios.

De acordo com informações da PF, as investigações conseguiram revelar um esquema que teria movimentado R$ 64 milhões em pouco mais de dois anos.

Garimpo ilegal

O comércio ilegal de ouro é proveniente do garimpo ilegal em Roraima. Especialmente nas terras indígenas.

O governador Antonio Denarium é um grades incentivadores do garimpo em Roraima. Em 2020, por exemplo, ele criou uma lei que autorizava o uso de mercúrios da atividade.

Além disso, em 2021, sancionou outra lei que proibia a destruição de bens apreendidos em garimpos ilegais no estado.

As duas leis foram derrubadas. O Ministério Público Federal (MPF) entrou com ação por considerar que a lei que proibia a destruição de bens inconstitucional.

Avanço do garimpo na TI Yanomami

Nos últimos quatro anos, o garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami passou por um grande avanço. Como resultado, agravou a crise dos indígenas que sofrem com quadro de desnutrição e outras doenças.

Conforme dados, cerca de 570 crianças Yanomami morreram por desnutrição, malária e outros doenças. Além disso, elas não receberam tratamento.

É que a empresa contratada pelo Dsei-Yanomami para fornecer insumos e medicamentos não entregava o que estava acordado no contrato.

Desse modo, o relatório do Ministério da Saúde apontou um desvio de 90% em um dos contratos. A empresa recebeu R$ 1.072.985,66. Contudo, forneceu medicamentos referentes a R$ 108.413,89. Ou seja, forneceu apenas cerca de 10% pelo valor que recebeu.

Citado

Em nota, a assessoria do governador Antonio Denarium disse que desconhece o teor da investigação contra sua irmã, Vanda Garcia. Contudo, afirmou que continuará a colaborar com as ações em conjunto com o Governo Federal para a solução da crise Yanomami.

Disse ainda que espera que as eventuais responsabilidades sejam apuradas na forma da lei.

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x