Anuário da violência mostrou que o cenário da segurança em RR vai de mal a pior

Quando se fala em violência contra a mulher, Roraima ocupa o topo no ranking. As mulheres precisam de representantes que cuidem delas e retire RR desse cenário nacionalmente negativo

Anuário da violência mostrou que o cenário da segurança em RR vai de mal a pior
Taxa estimada no estado é de 35,5 mortes a cada 100 mil habitantes – Foto: Brasil 247

Campeão em violência

O Fórum de Segurança Pública 2022 mostro a realidade que todos já sabem em Roraima. A violência aqui só cresce. Em um contexto geral, Roraima é o 5º estado mais violento do país. Mas ficou em 1º lugar quando se fala em mortes violentas intencionais. Ou seja, assassinatos. O estado também se destacou negativamente como 2º maior na taxa de estupros por habitante. Além disso, Roraima é campeão absoluto em deficiência de fornecimento de dados. Para comprovar ainda mais a estatística do Anuário de Segurança Pública, a Secretaria de Segurança Pública do Estado não respondeu o motivo da deficiência em passar informações.

E o Polícia na Rua?

Agora fica a pergunta: Cadê o Polícia na Rua? Onde estão as caríssimas viaturas alugadas pelo Governo do Estado? Vale lembrar que os novos policiais militares só foram convocados depois que fizeram inúmeros protestos na frente do Palácio do Governo, assim como no plenário da Assembleia. É que tantos os deputados, como o governador iriam fechar a LOA sem inserir verba para convocar os mais de 350 aprovados no concurso. E olha que o governador havia prometido isso a eles. Mas por que esse assunto? Porque tanto a capital quanto o interior, não têm policiais suficientes para proporcionar segurança á população. E, mesmo com muito dinheiro sobrando, o governador não convocava os aprovados no concurso da PMRR.

Aumentou quase tudo

Roraima também teve aumento em roubo e furto de celulares, roubo e furto em residências, comércio, instituições financeiras. E até mesmo em roubo de cargas. Mas o alarmante mesmo são os números de violência contra a mulher. A falta de políticas públicas sobre o assunto colocou Roraima no topo de todos os rankings, principalmente quando se trata de violência doméstica. E olha que o Governo tem a Casa da Mulher Brasileira (CMB) que deveria trabalhar para tirar Roraima desse cenário nacionalmente negativo. Enquanto os outros estados reduzem os índices, aqui só aumenta.

Campeão de reclamações

O arraial do governo deste ano é de longe o campeão de desorganização. As reclamações partem das quadrilhas, dos barraqueiros, dos visitantes e etc. Depois do acesso das quadrilhas pela estrada coberta de lama ao arraial, assim como dos visitantes impedidos de levarem suas cervejas,  agora foi a vez dos barraqueiros. Eles dizem que as barracas foram mal distribuídas. Além disso, reclamaram do horário limite para a entrada no parque que é às 16h30. Se os barraqueiros chegarem depois desse horário, só conseguem entrar pelo acesso lateral do parque, onde a estrada está em péssimas condições.

Às escondidas

A Assembleia Legislativa tem adotado uma nova forma de realizar sessões. Já é a terceira vez que o presidente da Casa, Soldado Sampaio, convoca os parlamentares para sessão extraordinária sem a presença da população e da imprensa. Além disso, a TV ALE e as rede sociais não transmitiram as sessões. É a casa do povo sem a presença do povo! Dessa forma, ele consegue aprovar os pedidos ‘políticos’ do governador Antonio Denarium sem que a população saiba para não causar polêmica.

Calamidade

Foi assim que os deputados aprovaram um novo decreto de calamidade. Eles se reuniram na sala da presidência, no período da tarde e votaram o PL. A equipe do Roraima em Tempo esteve no local, mas não teve permissão para acompanhar a votação. O que será que Sampaio queria esconder? E despois do PL aprovado, o governador já mandou R$ 70 milhões para os municípios. Detalhe: apenas para os municípios em que os prefeitos são seus aliados políticos. Boa Vista, Mucajaí e São Luis onde os prefeitos apoiam sua principal concorrente, Teresa Surita, ficaram de fora.

Calamidade 2

O decreto de calamidade aprovado às escondidas trata da situação das estradas devido ao inverno. Assim, o governo que nunca fez nada de relevante nessas estradas, fica amparado legalmente em ano de eleições para enviar dinheiro para os municípios. Até aí tudo certo. Mas existem muitas estradas que o governo mandou só raspar ou jogar barro, e assim após as chuvas elas ficaram piores que antes. Agora eles utilizam a calamidade que eles mesmos causaram para fazer decreto e distribuir dinheiro  a rodo nas vésperas das eleições.

Perguntas:

  • Por que Denarium e os deputados esconderam as sessões extraordinárias da população?
  • Por que aprovaram o decreto de calamidade às escondidas e depois enviaram R$ 70 milhões para os municípios nas vésperas das eleições?

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x