Caso Romano dos Anjos: e a denúncia, MPRR?

Romano sofre até hoje as sequelas físicas e psicológicas de um crime covarde e cruel

Caso Romano dos Anjos: e a denúncia, MPRR?
Romano foi sequestrado dia 6 de outubro do ano passado – Foto: Arquivo/Roraima em Tempo/Nonato Sousa

Denúncia

Hoje completa nove meses do caso de tortura do jornalista Romano dos Anjos. Ele foi covardemente atacado e tirado da própria casa por bandidos que, depois de torturá-lo, o deixaram jogado no lavrado. O carro dele também foi queimado pelos suspeitos. Romano sofre até hoje as sequelas físicas e psicológicas de um crime covarde e cruel. A população roraimense que o acompanha na TV e no Rádio também espera por resposta. Agora, nesta fase, a resposta precisa vir do Ministério Público.

Denúncia 2

É que as investigações do caso já foram concluídas pela Polícia Civil. O inquérito foi encaminhado ao órgão há dias, no entanto, parece enfrentar resistência. Por quê? Além disso, fontes da Coluna indicam um jogo de vai e vem no Tribunal de Justiça. Ou seja, o caso já passou na mão de pelo menos três juízes, mas nenhum quis ficar com o caso. Atestado, suspeição, até que está na mão de uma juíza… A partir de agora, a expectativa é que, nos próximos dias, a denúncia seja oferecida contra alguns peixes graúdos desse estado. Quem viver verá!

O velho novo

Leocádio Vasconcelos é o novo secretário de Saúde do Estado, mas é um velho conhecido das gestões passadas. Gestões, inclusive, extretamente criticadas pelo governador Antonio Denarium. Que contradição, hein?! Essa é a terceira vez que Leocádio dirige a Pasta, ou seja, não tem nada de novo, como pregou para o vento, em 2018, o empresário Denarium. Inclusive, Leocádio esteve à frente da Secretaria na época do governo da Suely, quando o caos foi instalado de vez. A fila para cirurgias eletivas, por exemplo, chegou ter a oito mil pessoas.

Dívidas

As cobranças de terceirizadas da Saúde também faziam parte do cotidiano de hospitais. Funcionários paralisavam as atividades porque estavam com seis meses de salários atrasados. Nessa época, imagens de sacos de lixo viralizavam em redes sociais. É preciso lembrar também das falcatruas da época de Leocádio que foram denunciadas pelo Ministério Público de Contas (MPC). Os desvios apurados pelo órgão chegavam a mais de R$ 11 milhões. Inclusive, Leocádio tem condenação na Justiça Federal por irregularidades em alguns processos licitatórios da época em que esteve na Secretaria de Saúde. A Coluna questiona: o que há de novo, Denarium?

Calotes

Falando nisso, o atual Governo já acumula dívidas na Saúde também. Depois da passagem de oito secretários na Sesau, existem empresas cobrando pagamentos milionários, como, por exemplo, o laboratório Santa Rosa, que prestou serviço ao governo, mas não recebeu quase R$ 4 milhões. Por isso, apelou para a Justiça. Assim também está a empresa que presta serviço de lavanderia que conseguiu um bloqueio R$ 1,4 milhão. Caso contrário, iria paralisar o serviço por falta de pagamento.

Dinheiro tem, mas gestão…

Para quem achou muito os R$ 6 milhões de crédito extra que Denarium mandou para Sampaio no dia 16 de julho, é porque ainda não tinha visto a outra derramada de dinheiro para o amigo. Quatro dias depois, enviou mais R$ 12 milhões para Assembleia. A justificativa foi “crédito suplementar por excesso de arrecadação”. Enquanto isso, servidores do Estado fazem cota para comprar o básico como café e papel higiênico. Sem falar no salário do quadro geral que há sete anos não tem aumento.

Fronteira e Governo Estadual

Com mais uma visita da ministra Damares Alves, que representa os Direitos Humanos do governo Bolsonaro, o Roraima em Tempo lembra que o governador Antonio Denarium solicita, desde que entrou no governo, o ressarcimento do valor gasto em despesas com imigrantes nas áreas da saúde, educação, segurança pública e assistência social. Denarium discute com a Advocacia-Geral da União (AGU) como e quanto será devolvido ao Estado. Em 60 dias ele deve informar o resultado do acordo ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Falando em fronteira

E por falar em fronteira… Durante o discurso na manhã de hoje, na presença de Damares Alves na Defensoria Pública do Estado (DPE), Denarium solicitou, mais uma vez, intercessão junto ao Governo Federal para implantar triagem e fiscalização na entrada de venezuelanos pela fronteira em Pacaraima. O local, até semana passada, continuava sem nenhum tipo de monitoramento do Governo Federal, com imigrantes entrando no país sem triagem, tanto na saúde quanto na segurança. O fato foi constatado pela equipe de reportagem do Roraima em Tempo.

Perguntas

Quem mandou torturar Romano dos Anjos?

Leocádio vai dar conta da Saúde ou abrirá espaço para o 10º secretário?

O que Sampaio vai fazer na Assembleia com tanto dinheiro, se os programas sociais estão suspensos devido à pandemia?

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x