Cassado, governador de RR já sabia que as queimadas iam acontecer, não fez planejamento para amenizar impactos e agora quer decretar emergência para receber verba do Governo Lula

Especialistas anunciam a estiagem desde meados do ano passado. Além disso, em outubro do ano passado, o Conselho Estadual das Cidades enviou para o Governo um plano contingenciamento para antecipar ações em possível piora de seca no estado

Cassado, governador de RR já sabia que as queimadas iam acontecer, não fez planejamento para amenizar impactos e agora quer decretar emergência para receber verba do Governo Lula
Antonio Denarium, governador de Roraima – Foto: Secom/RR

Cassação

O governador Antonio Denarium (Progressistas) está na eminência de ter o mandato cassado definitivamente. A expectativa, conforme os bastidores da política, é que o TSE conclua o processo em poucas semanas. Devido ao grande volume de crimes eleitorais cometidos nas eleições de 2022, Denarium já teve o mandato cassado por três vezes, o que torna sua situação praticamente impossível de reverter no Tribunal Superior. Além disso, a procuradoria-Geral Eleitoral emitiu parecer negando o recurso que a defesa dele impetrou no TSE referente à primeira cassação. O vice-procurador-geral eleitoral destacou a gravidade do crime eleitoral que provocou forte desequilíbrio no pleito de 2022 e ainda explicou porque o vice está englobado na cassação.

Artimanhas

Mas, a preocupação com o Estado vai além da eminente cassação do mandato do governador. O problema é o que ele vem fazendo para conseguir dinheiro depois da primeira cassação. Primeiramente, solicitou um empréstimo de quase R$ 1 bilhão, o que pode deixar o Estado endividado e engessado para os próximos governadores. Agora, Denarium manipula a situação de Roraima com a estiagem para decretar emergência e conseguir verba federal.

Explicando

É o seguinte: Os especialistas em meteorologia de todo o Brasil e do próprio Governo de Roraima anunciam a estiagem desde meados do ano passado com o fortalecimento do fenômeno El Nino, que é, em poucas palavras, o aquecimento do oceano pacífico, que resulta em poucas chuvas e altas temperaturas na Amazônia. Além disso, e outubro do ano passado, o Conselho Estadual das Cidades enviou para o Governo de Roraima, um plano de contingenciamento para antecipar ações em possível piora de seca no estado. A preocupação surgiu após os casos de seca que ocorrem no estado do Amazonas. Para quem não lembra, botos apareceram mortos devido à seca naquele estado. Mas apesar de tudo isso, o Governo não se planejou e deixo que acontecesse o caos para, com apoio da ALE-RR, decretar emergência e pedir mais dinheiro ao Governo Lula. Por qual motivo o governador fez tudo isso?

Prioridades 1

Trabalhar em prol do povo nunca foi uma prioridade do Governo Denarium. Prova disso é que há 240 brigadistas aprovados em processo seletivo desde o ano passado aguardando convocação. Mas acontece que o Governo está proibido de contratar novos funcionários devido ao Decreto de Ajuste Fiscal que o governador publicou para conseguir aprovação do empréstimo de R$ 805,7 milhões. O Governo só pode fazer novas contratações em casos de substituição para não gerar gasto. Isso porque, com a grande quantidade de contratação de comissionados, o Estado ultrapassou o limite de gasto com pessoal, e, por conta disso, não pode fazer o tão desejado empréstimo.

Prioridades 2

Desse modo, enquanto Roraima pega fogo literalmente, o governador não contrata os brigadistas e nem sequer fala em suspender o decreto de Ajuste Fiscal para poder contratá-los. E tem mais: conforme reportagem de uma TV local exibida hoje pela manhã, o Estado só tem 84 bombeiros para combater o fogo que toma conta de toda Roraima. Por que Denarium não suspende o decreto para contratar os brigadistas? Quais as suas prioridades: o empréstimo ou o povo?

Fonte: Da Redação

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x