Corte nas cirurgias eletivas e racionamento de combustíveis para as viaturas policiais: a crise que o Governo nega

Durante a campanha o governador dizia ter zerado a fila das cirurgias e não faltavam viaturas nas ruas para o cidadão achar que havia segurança neste Governo

Corte nas cirurgias eletivas e racionamento de combustíveis para as viaturas policiais: a crise que o Governo nega
Viaturas da PMRR/Foto: Reprodução Redes Sociais

Suspensão

O Governo de Roraima vai suspender as cirurgias eletivas que ocorrem no horário noturno no Hospital Geral de Roraima (HGR). As informações estão em um ofício circular endereçado ao hospital na última quarta-feira (27). A direção irá redimensionar a equipe de enfermagem, e também cita “o tempo ocioso das salas cirúrgicas no terceiro turno”. Além disso, outra justificativa é a falta de anestesiologistas.

Desmentiu

A reportagem conversou com um anestesiologista que explicou que não há falta desses profissionais no Hospital Gerald e Roraima. Ele disse que basta dar uma checada nas escalas noturnas da unidade para constatar que não há a falta desse profissional. Ele disse ainda que para a Sesau é muito mais fácil dizer que falta anestesiologista do que falar em cortar gastos na Saúde.

Na campanha

A gestão de Antonio Denarium passou os três primeiros anos de mandatos com déficit nas cirurgias eletivas. Em janeiro de 2022, por exemplo, cerca de 9 mil pessoas esperavam por um procedimento cirúrgico. Contudo, vieram as eleições e Denarium contratou empresas e gastou milhões para a realização dessas cirurgias. Desse modo, passou toda a campanha eleitoral fazendo propagando do fim da fila. Mas acontece que, bastou passar as eleições que o dinheiro acabou e agora os pacientes voltam a esperar meses e anos para fazerem uma cirurgia.

Não foi falta de aviso

Antonio Denarium sempre deixou muito claro que seu Governo só valoriza os ricos e grandes empresários. Para os pobres, só tem dinheiro em ano de eleições. Inúmeras foram as manchetes deste jornal sobre as ações que o Governo fez no ano em que Denarium queria ser reeleito. Mas parece que os cartões do Cesta da Família deixou os eleitores cegos, surdos e mudos. Foram milhões e milhões de reais investidos na época da campanha. Mas agora, parece que a fonte secou. Secou apenas para os pobres e para os pacientes da rede pública estadual.

Helicóptero

Uma denúncia revelou que o helicóptero da Polícia Civil de Roraima (PCRR) está parado por falta de combustível. A aeronave encontra-se estacionada no pátio da Delegacia Geral que fica na Cidade da Polícia Civil no bairro Canarinho. Conforme o denunciante, o Governo preparou a aeronave e um projeto de segurança para utiliza-la nas operações. Contudo, a crise não deixou que o projeto andasse.

Sem combustível, sem segurança

Como a reportagem vem mostrando há alguns dias, a crise financeira está se alastrando no Governo do Estado. Não é apenas a saúde que começa a agonizar. O setor da segurança já começou a dar os primeiros suspiros. Primeiramente, a informação é de que não há combustível suficiente para que as viaturas da Polícia Militar façam patrulhamento em Boa Vista. E, obviamente, o Governo negou. No entanto, conforme policiais militares, as viaturas agora ficam paradas em pontos estratégicos como farmácias, postos de gasolina e etc. porque não há combustível suficiente para que elas façam as rondas. Lembrando que as rondas ostensivas são exatamente a proposta do programa Polícia na Rua, o  qual o governador também usou fortemente para fazer propaganda na sua reeleição no ano apssado.

Crise na Civil também

O mesmo contingenciamento ocorre na Polícia Civil. De acordo com policiais, também não há combustível suficiente para os trabalhos. Assim, ficam comprometidas as diligências, investigações, operações e etc. Na sexta-feira (29), policiais relataram que já está até acontecendo o compartilhamento de viaturas por delegacias. A reportagem teve acesso a um documento do dia 15 de setembro, em que o delegado-geral, Eduardo Wayner, determina que as viaturas da PCRR, inclusive dos departamentos, deverão ser recolhidas aos respectivos pátios nos finais de semana, exceto as da Central de Flagrantes. O Governo negou o racionamento tanto na PMRR como na PCRR.

Viaturas e policiais usados na campanha para constranger adversários de Denarium

Ao contrário do que acontece hoje, durante a campanha de reeleição de Denarium, não faltava viatura nem combustível. Tanto que, policiais paravam viaturas na frente e nas proximidades de escritórios de candidatos concorrentes do atual governador e ficavam lá monitorando. Este jornal foi atacado por denunciar várias vezes essas situações. No entanto, o momento presente mostra que o que está acontecendo hoje, foi avisado através destas denúncias.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x