Denarium e seu vice constroem ponte de madeira por R$ 1,4 milhão

Em um Governo de pontes e licitações milionárias de combustíveis, mais de 50 mil pessoas recebem cesta básica para sobreviver

Denarium e seu vice constroem ponte de madeira por R$ 1,4 milhão
Antonio Denarium e Edilson Damião – Foto: Redes Sociais/Edilson Damião

Ponte

Aos poucos os eleitores começam a entender o motivo da escolha de Edilson Damião para ser vice de Antonio Denarium. Ele é o home d a maior confiança do governador desde o início do Governo no comando da Secretaria de Infraestrutura (Seinf). Ontem, por exemplo, saiu uma reportagem sobre a construção de uma ponte de madeira em São João da Baliza que vai custar R$ 1,4 milhão. Isso mesmo, minha gente. É inacreditável. Mas é verdade. A  própria Seinf, dirigida pelo Damião, afirmou que o valor é este devido às sapatas da ponte serem de concreto. Então, que preço seria se a ponte inteira fosse de concreto?

Transparência

A Seinf, diferente das outras Secretarias, não disponibiliza os documentos das licitações no SEI. Assim, o povo não tem acesso aos valores. Dessa forma, o alto custo de pontes como essa da reportagem, fica guardadinho só para quem interessa a eles. O mais interessante de tudo é que ninguém vê os órgãos fiscalizadores agirem com relação a isso.

Sem carteira 0800

Os jovens que votaram em Denarium já devem estar arrependidos. E amargamente. Pois o governador vetou um Projeto de Lei que cria a Carteira de Identificação Estudantil gratuita em Roraima. Ao que parece, ele não está muito afim de facilitar a vida dos estudantes, que muitas vezes precisam tirar do próprio bolso para adquirir o documento. Como justificativa, Denarium disse que ocasiona o desempenho de novas atribuições e aumento de despesas. Além disso, ele também cita que a criação de programas que acarretam novas despesas é de atribuição do Estado. Ou seja, aí é que não vai ter mesmo. E apesar de gerar gasto, o texto do próprio PL já dá a sugestão para que o Governo não deixe de imprimir as carteiras. Outra sugestão é que a Secretaria de Educação procure convênio em bancos para facilitar a emissão do documento. Mas nem assim Denarium quis saber de dar nada de graça para os estudantes. Ele já ganhou os votos deles mesmo.

Às escuras

Investir em coisas de interesse público parece difícil para Denarium. Um exemplo disso é a falta de iluminação no Parque Anauá, o destino de muitas famílias que buscam atividades ao ar livre. Como por exemplo, a psicóloga Levine Carvalho, que decidiu preparar uma festa de aniversário para o filho no local. Mas ela acabou frustrada com o problema. Ela investiu em decoração e comida para uma data que deveria ser especial e lamentou sobre a falta de estrutura. Os convidados tiveram que acender as lanternas do celular para ajudar na iluminação.

Governo de milhões

Uma empresa de São Paulo conseguiu ser vencedora de vários processos licitatórios do Governo de Roraima nos últimos meses e já recebeu mais de R$ 22 milhões. Desse modo, a firma já ganhou processos em ao menos três pastas. Entre elas: Agricultura (R$ 10,4 milhões); Educação (R$ 6,5 milhões); Saúde (R$ 5,7 milhões). Ao todo, a firma faturou cerca de R$ 22,6 milhões com as contratações, todas para fornecimento de serviços de gerenciamento em abastecimento de veículos.

De Minas Gerais

Além disso, uma empresa de Minas Gerais também foi vencedora de um processo licitatório do Governo, e por quase R$ 6 milhões. A  firma vai fornecer viaturas ao sistema prisional. O processo ocorreu por meio da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), mas os veículos vão atender a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), responsável pela gestão do sistema penitenciário.

Perguntas:

  • Em um governo tão milionário, porque o interior continua desassistido?
  • Por qual motivo as pessoas precisam de cestas básicas?
  • Não seria mais viável gerar emprego?

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x