Denarium usa embargos como forma de ganhar mais tempo no cargo

Posicionamentos nas redes sociais mostram que a população já está ciente da estratégia e que, enquanto isso, contratos milionários são assinados até mesmo sem licitação no Governo

Denarium usa embargos como forma de ganhar mais tempo no cargo
Governador Antonio Denarium – Foto: Reprodução/Redes Sociais

Só ganhando tempo

Após julgamentos dos embargos apresentados à cassação do governador Antonio Deanrium (Progressistas), grande foi a movimentação da população nas redes sociais. Um dos assuntos mais comentados foi sobre a demora na conclusão do processo aqui em Roraima. Internautas até disseram que os embargos são apenas uma forma de o governador ganhar mais tempo no cargo.

“Ele já sabia que iria ser rejeitado, foi só um recurso para ganhar tempo antes de ir para o TSE, e com isso sair do cargo por definivivo”, escreveu um seguidor da página do Roraima em Tempo.

Tudo indica que é mesmo

Logo ao iniciar a leitura do relatório, o juiz federal e relator, Diego Carmo de Souza há disse que a demora na análise se deu porque pessoas que não são parte no processo apresentaram embargos. Além disso, o conteúdo dos embargos, em sua maioria, são assuntos já debatidos exaustivamente durante o julgamento. Ou seja, os embargos realmente serviram apenas para Denarium ganhar mais tempo com a caneta de governador na mão.

Enquanto isso…

O problema é que, enquanto Denarium apresenta esses embargos e segura o processo em Roraima, o Governo dá cantadas milionárias em licitações. As notícias dessa terça-feira (21) mostraram uma licitação de R$ 117 milhões na Sesau e outra de R$ 105 milhões no Iater. E anteriormente a isso, um contrato com a empresa Proftalmo de Hiran Gonçalves pulou de R$ 30 para R$ 56 milhões. Paralelo a esses e outras dezenas de contratações, o governador articula um empréstimo de R$ 805,7 milhões.

Povo tem que contar com a sorte

Se o povo de Roraima tiver sorte, o empréstimo será barrado pela Receita Federal, pois a situação do Governo com o gasto com pessoal está irregular perante a Lei de Responsabilidade Fiscal. Se o povo de Roraima estiver sem sorte e o pedido de empréstimo passar, a população passará 10 anos pagando as parcelas desses R$ 805,7 milhões. Até porque quem vai pagar o empréstimo não é Denarium e nem o governador que entrar caso se confirme sua cassação no TSE. O dinheiro sairá do bolso de cada pessoa que vive em Roraima e paga impostos. Ah, e quando se diz contar com a sorte, é porque os deputados, com quem o povo deveria contar, aprovaram o pedido de empréstimo por unanimidade e em regime de urgência.

Requerimentos da discórdia

E por falar em regime de urgência… Na sessão de ontem na Assembleia Legislativa, deputados discutiram sobre isso. É que alguns deles apresentaram requerimento de pedidos de informações ao Governo de Roraima. Entretanto, a deputada Aurelina Medeiros apresentou um novo requerimento para adiar a votação desses pedidos. Por conta disso, um dos deputados se irritou, criticou a postura dos colegas que corroboraram com Aurelina e disse que ia lembrar disso quando chegasse pedido de votação urgente de Projetos de Lei.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x