Escolas em Uiramutã são verdadeiro retrato de um Governo ausente

Estrutura das unidades escolares do município são precárias. E existe emenda de cerca de R$ 50 milhões para reforma das escolas indígenas de Roraima

Escolas em Uiramutã são verdadeiro retrato de um Governo ausente
Foto: Divulgação

Abandono

Nessa terça-feira (24) esta coluna recebeu fotos de escolas em Uiramutã. Elas mostram o retrato de um Governo ausente. Algumas das escolas nem se que têm paredes. Sendo assim, completamente sem estrutura. Um verdadeiro abandono do Poder Público naquele município. E o pior é que aquele município é tão bonito. Cheio de riquezas naturais. Mas até agora, não tem a menor estrutura para receber turistas. Mas sobre as escolas, é lamentável a situação. Uma pena que o Governo só lembre de Uiramutã para fazer propaganda.

Cestas

Em uma das escolas abandonadas os moradores encontraram uma grande quantidade de cestas básicas. Elas são do programa Cesta da Família. Mas, apesar de estarem lá há muito tempo, o Governo não as distribui. Dessa forma, os moradores registraram vídeo e cobraram posicionamento. Conforme o Governo, estão acondicionadas no local por motivo de logística de distribuição. Contudo, não falou quando irá distribuir. O interessante seria o MP ficar de olho bem aberto para ver se essas cestas chegarão às casas nas vésperas das eleições. Quer dizer, nas vésperas já estamos, Falta só alguém ir lá fiscalizar.

Estradas

Outro ponto que deixa a desejar no municípios são as estradas. O Governo fez muita propaganda de reforma das vicinais. Contudo, elas permanecem péssimas. Bastou chover para mostrar o verdadeiro resultado do trabalho da Seinf nas vicinais. Sem falar nas pontes.

Calamidade

O Governo diz que as estradas de Uiramutã estão maravilhosas, pois mandou arrumar. Mas o prefeito decretou calamidade por causa do inverno. E, assim, a Assembleia fez novo decreto de calamidade estadual. Em seguida, o Governo enviou R$ 70 milhões para os município. Sendo que Uiramutã recebeu R$ 3 milhões. Mas adivinhem? O prefeito iniciou processo para comprar 5 mil cestas básicas, mas não deu a menor satisfação aos órgãos fiscalizadores. Dessa forma, o TCE-RR determinou a suspensão do processo.

Quebra de ordem

Esta coluna vem alertando há bastante tempo sobre a grande quantidade de quebra de ordem cronológica para pagamentos de empresas no Estado. É que, para pagar uma empresa que forneceu um serviço ontem, por exemplo, o Governo tem que pagar a que fez o mesmo serviço anteontem. Pode até ter sido a mesma empresa. Mas a dívida de ontem só pode ser paga depois de pagar a anterior. O TCE investiga uma possível quebra de ordem cronológica na Sesau. Desse modo, o órgão intimou a secretária Cecília Lorezon a prestar informações. Contudo, ela não apareceu nem deu satisfação. Então o conselheiro Célio Wanderley, fixou novo prazo de 30 dias para cumprimento da determinação e aplicação de multa diária no valor de R$ 2.225,70, a partir do descumprimento deste segundo prazo, até que ela resolva se manifestar.

Só quer ser o Jalser

O deputado Ottaci Nascimento entrou com pedido de liminar para suspender a decisão que o tornou inelegível por oito anos. Essa é a terceira vez que o parlamentar recorre. A solicitação ocorreu após o deputado fazer o pedido de candidatura ao TRE para concorrer nas Eleições 2022. A defesa do Ottaci argumentou que não houve abuso de poder econômico, já que as entregas de cestas básicas ocorreu fora do período de campanha. Ainda disse que mesmo que se considere que houve abuso, não teve gravidade na atividade para que afetasse a normalidade do pleito eleitoral, uma vez que o parlamentar não foi eleito. Mas o juiz disse que no processo há provas suficientes contra o parlamentar de abuso de poder econômico. Assim, ele decidiu que há nenhum novo argumento que demonstre a necessidade de conceder a liminar.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x