Espaço da maternidade e do HGR custa R$ 830 mil mensais em aluguel

Ao completar um ano de contrato, o governo terá gasto R$ 9.960.000,00 ou seja, quase R$ 10 milhões em pagamento de aluguel

Espaço da maternidade e do HGR custa R$ 830 mil mensais em aluguel
Fachada da maternidade – Foto: Yara Walker/Roraima em Tempo

Maternidade I

No início de junho desse ano, Denarium anunciou a transferência das pacientes da maternidade do governo para um espaço improvisado ao lado do Hospital de Campanha. A justificativa foi a reforma do prédio. O governador prometeu entregar a unidade totalmente reformada em cinco meses. Ou seja, em novembro. Mas, segundo fontes, não existe se quer a licitação para a reforma geral da unidade e ele estaria correndo da sala para a cozinha buscando uma forma de cumprir o que prometeu. A reforma da unidade está sendo feita por blocos, o que leva muito mais de cinco meses. O Bloco das Azaleias, por exemplo, está sendo reformado desde o dia 6 de abril de 2020, ou seja, um ano e quatro meses.

Maternidade II

No dia 11 deste mês, a Sesau publicou no Diário Oficial do Estado, contrato de locação de imóvel ou estrutura física para instalação provisória da Maternidade e do HGR. O valor mensal do aluguel (acredite) é de R$ 830.000,00.  Ao completar um ano de contrato, o governo terá gasto R$ 9.960.000,00, ou seja, quase R$ 10 milhões em pagamento de aluguel. Esse valor daria para construir duas maternidades, pois a de Rorainópolis custou 3,8 milhões. E a promessa de acabar com o aluguel no âmbito estadual?

Improbidade

A coluna recebeu imagem de um carro do governo deixando uma criança na frente de um consultório na Avenida Sebastião Diniz. O ato de improbidade ocorreu na tarde desta segunda-feira (16). O carro está identificado com adesivos da Secretaria Estadual de Educação e Desporto (Seed). Mas não é nesse atual governo que os servidores são proibidos de utilizar veículos oficiais para uso pessoal?

Falsa promessa

Falando nisso, Denarium, que prometeu em campanha que não utilizaria veículos oficiais durante o mandato, esqueceu a promessa e viaja pelo interior do estado na Blazer branca placa 001 do Governo. Prometer é fácil, cumprir é outra coisa.

Investigação na Saúde

O MPRR abriu investigação para apurar a falta de medicamentos e profissionais no Coronel Mota. Fontes da coluna informaram que pacientes que fazem ultrassonografia só recebem o resultado a partir de cinco dias porque não tem profissional para fazer as anotações no período da tarde. Enquanto o aluguel do espaço onde está a maternidade é de R$ 830 mil mensais, não existem profissionais suficientes para atender à população por falta de verba.

Vontade política

Os Waimiri-Atroari autorizaram a passagem do Linhão de Tucuruí pela reserva na semana passada. Isso graças à mediação do Ministério Público Estadual de Roraima (MPRR). É sabido que os roraimenses criaram grandes expectativas com a gestão de Antonio Denarium, que prometeu resolver esse gargalo que impede o desenvolvimento do Estado, pois ele tem grande afinidade e apoio do presidente Jair Bolsonaro que demonstrou interesse em resolver esse caso. Enfim, o gargalo foi resolvido, mas não pelo Governo.

ZEE

Outro impedimento ao desenvolvimento de Roraima é o Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE), essencial para o ordenamento do Estado, para que possa desenvolver de forma sustentável. Até agora, nada de conclusão desse projeto. Entretanto, o Governo deu mais uma previsão para finalizar os trabalhos, que agora é para outubro desse ano. Então vamos aguardar.

Perguntas:

– Por que a Sesau contratou um aluguel tão caro?

– Quando a reforma da maternidade será concluída de verdade?

– Por que a demora na reforma do Bloco das Azaleias?

– Sobre o Linhão: o foi que faltou?

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x