Falta de responsabilidade da Roraima Energia custou a vida de duas pessoas

Fatalidade Quando o assunto é serviço de péssima qualidade, a Roraima Energia é campeã. É quase preciso que a população implore a essa empresa para que faça o que ela tem que fazer = fornecer energia elétrica. Além disso, quando os moradores de Roraima precisam da ajuda da Roraima Energia para resolver algum problema relacionado […]

Falta de responsabilidade da Roraima Energia custou a vida de duas pessoas
A equipe do IML removeu os corpos das vítimas/Foto Divulgação PMRR

Fatalidade

Quando o assunto é serviço de péssima qualidade, a Roraima Energia é campeã. É quase preciso que a população implore a essa empresa para que faça o que ela tem que fazer = fornecer energia elétrica. Além disso, quando os moradores de Roraima precisam da ajuda da Roraima Energia para resolver algum problema relacionado ao fornecimento de energia, é uma eternidade para solucionar. Infelizmente, foi preciso acontecer uma fatalidade na Vila Jundiá para que eles pudessem arrumar uma fiação caída na rua, que já vinha sendo cobrada pela população há muito tempo. Duas pessoas morreram carbonizadas, entre elas, uma criança de apenas 11 anos. Tudo por conta de um fio de alta tensão caída na estrada do km 38. Agora, que a família possa ter Justiça, mas sobretudo, conforto diante da situação. E que a Roraima Energia seja devidamente responsabilizada.

Reforma

Pais de alunos da Escola Militar Luis Ribeiro de Lima localizada no Jardim Equatorial em Boa Vista estão reclamando da demora para a conclusão de uma reforma que está sendo feita na unidade. Desde o início da pandemia, os alunos estão sem aula presencial. No entanto, era para que essas aulas tenham retornado presencialmente em 2021, mas o Governo está enrolando para concluir a reforma desde então. Se o ensino a distância tivesse qualidade, ok, mas nem isso. Os alunos estão tendo o aprendizado prejudicado por conta dessa reforma que já deveria ter sido entregue há muito tempo. Eles que lutem para correr atrás do prejuízo.

TFD

E por falar em demora, o paciente Renato Almeida denunciou a esta redação a demora de quase quatro anos para receber o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) para realização de uma cirurgia ortopédica. Ele sofreu um acidente e após três meses internado no Hospital Geral de Roraima (HGR), Renato chegou a ir cinco vezes para a sala de cirurgia. No entanto, ela nunca ocorreu. O paciente explicou que ainda neste período uma equipe do hospital foi até ele e comunicou que a cirurgia não tinha condições de ser feita no estado. Só que depois de todos esses anos, ele ainda não conseguiu respostas da Sesau. O caso foi até parar na Justiça. Agora ele está desanimado, desesperançoso, mas como não fica? Ter que se humilhar para ter acesso a algo que, teoricamente, era para ser de direito de qualquer cidadão brasileiro.

Tenente

Agora, falando de segurança: está cada vez mais difícil confiar nos policiais de Roraima. O tenente-coronel da Polícia Militar, Brunno Almeida Nascimento, atirou em uma rua do bairro Centenário e quebrou o vidro da janela do carro de um motorista de aplicativo com disparos de arma de fogo. Imagens mostram o momento em que ele ameaça o motorista. O policial sai de uma residência e dispara com a arma de fogo em direção à rua. Em seguida, ele caminha até o veículo do motorista, abre a porta do carro e dá socos até o vidro quebrar. Em outros registros, é possível ainda ouvir o policial dando ordens para que o motorista desça do carro. O policial diz: “você quer resolver isso na boa ou na ruim?”. Esse policial já responde por duas acusações de estupro e violência doméstica. Ele chegou a ficar em reclusão disciplinar por apenas 10 dias, mas segue exercendo uma profissão que não lhe é digna. A gente procura a polícia para nos proteger e nos deparamos com um “profissional” desses. Complicado.

 

 

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x