Frutuoso abandona Denarium e fecha com MDB

Deixou Denarium Dr. Frutuoso Lins, vice-governador do Estado, deixou o grupo de Denarium e se filiou ao MDB. O médico foi eleito em 2018 quando concorreu na chapa de Denarium, mas depois da posse passou a discordar da atuação do governador que fugia das promessas de campanha. Na época, afirmou que Denarium tinha se tornado […]

Frutuoso abandona Denarium e fecha com MDB
Dr Frutuoso se filiou ao MDB – Foto: Samantha Rufino/Roraima em Tempo

Deixou Denarium

Dr. Frutuoso Lins, vice-governador do Estado, deixou o grupo de Denarium e se filiou ao MDB. O médico foi eleito em 2018 quando concorreu na chapa de Denarium, mas depois da posse passou a discordar da atuação do governador que fugia das promessas de campanha. Na época, afirmou que Denarium tinha se tornado o ‘garoto propaganda do agronegócio’ devido à atenção que dava ao setor e parecia não se importar com as outras áreas.

Força política

Frutuoso disse que a atuação do MDB na capital roraimense, atendendo as verdadeiras necessidades da população, foi fundamental para sua decisão. A última eleição, quando Arthur Henrique (MDB) saiu vencedor com 85% dos votos contra um grupo formado por centenas de políticos que tinha o apoio tanto do Governo quanto da Assembleia, mostrou a aprovação popular da gestão da ex-prefeita Teresa Surita (MDB) e , conforme Frutuoso,  isso também pesou na sua escolha.

Não é de hoje

Por outro lado, não é de hoje que Frutuoso discorda da forma que Denarium dirige o Estado. Esta é a terceira vez que ele se afasta do grupo político. Na última tentativa de reaproximação, Frutuoso voltou a participar de eventos, reuniões, mas não obteve o espaço que procurava com um vice-governador do Estado.

Debandada

Sob o mesmo ponto de vista, ao que tudo indica, Frutuoso está apenas abrindo as portas para a debandada de políticos do lado de Denarium. Fontes do Roraima em Tempo informaram, por exemplo, que alguns deputados que apoiam o governador, também estão negociando apoio para 2022 com grupos políticos opositores.

CPI da Saúde

A Assembleia retomou os trabalhos na CPI da Saúde. Na terça-feira (31), a presidente da Cerr, Cecília Lorezon vai prestar esclarecimentos sobre quando esteve à frente da Sesau, indicada por Chico Rodrigues, investigado por desvios de verbas da Covid-19 na Secretaria. Fontes informaram que a saída de Lorezon da Sesau em 2019, tem a ver, sobretudo, com esses desvios.

Monteiro e os respiradores

Quem também vai depor na CPI da Saúde é o ex-secretário Francisco Monteiro, que responde pela escandalosa compra milionária dos respiradores no início da pandemia. O depoimento de Monteiro está marcado para quarta-feira, 1º de setembro. O ex-secretário foi responsabilizado pelo governador pelo pagamento indevido na compra dos respiradores. À época, Denarium afirmou que não sabia de nada e fez até coletiva de imprensa com a presença do próprio Monteiro, de todo o secretariado, assim como de Telmário Mota, que inclusive, parabenizou Monteiro pela atuação na Sesau.

Monteiro e os respiradores II

Fontes revelam que a nova convocação de Monteiro na CPI da Saúde tem a ver com a descoberta de novas informações com a quebra de sigilo bancário liberada pelo ministro Dias Toffoli em abril deste ano. A quebra de sigilo foi solicitada nas contas de Monteiro, de outros funcionários da Sesau, bem como de empresas que tinham contratos com a Secretaria.

Perguntas

– Como fica a relação do vice-governador com Denarium agora?

– Qual será o resultado da nova descoberta da CPI da Saúde com a quebra de sigilo bancário?

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x