O ditado de Denarium: “dinheiro tem, falta gestão” na saúde, também se aplica à Educação

Orçamento da Educação estadual é quase o mesmo de todo o município de Boa Vista que atende 44 mil alunos, enquanto o governo atende 77 mil. A diferença entre as duas gestões está exposta na estrutura das escolas

O ditado de Denarium: “dinheiro tem, falta gestão” na saúde, também se aplica à Educação
Governador Antonio Denarium – Foto: Divulgação

Dinheiro tem…

O ditado do governador de Roraima quando era candidato em 2018 sobre a saúde estadual era o seguinte: “dinheiro tem, falta gestão”. Contudo, parece que o dotado se aplicou não só na saúde na gestão dele próprio, como na educação. Nesse fim de semana, por exemplo, o secretário de Educação, Nonato Mesquita, afirmou em uma entrevista que o orçamento de R$ 1,4 bilhão é pequeno para as demandas da secretaria. O orçamento é um pouco menor que o do município de Boa Vista que é de R$ 1,7 bilhão. Contudo, o Estado tem 77 mil alunos. Em contrapartida, a prefeitura tem 44 mil. Enquanto no estado os alunos não têm estrutura nas escolas, nem transporte escolar, no município as escolas são de qualidade, assim como a merenda e ninguém denuncia falta de transporte escolar.

“Barraco institucional”

O barraco protagonizado pelo deputado Jeferson Alves e pelo prefeito de Bonfim Joner Chagas tomou o centro das atenções nessa segunda-feira (06). A postura dos dois virou motivo de comentários nas redes sociais. O deputado chegou até a xingar o prefeito. Por outro lado, Joner, que é irmão do deputado Coronel Chagas, não deixou barato. E esse é o nível dos representantes do povo de Roraima.

Sempre ácido

Telmário Mota teve que retirar vários outdoors instalados em municípios do interior. É que as peças publicitárias continham propaganda eleitoral antecipada. Ele disse que as divulgações são uma prestação de contas que faz há anos. Além disso, não perdeu a oportunidade de fazer comentários ácidos sobre o judiciário ao afirmar que tem uma juíza que dá todas as ações que o MDB pede. Disse ainda que ela deve ser uma juíza emedebista. Mas só tem um detalhe: quem proferiu a decisão foi um juiz.

Brindes

O senador também já teve que pagar multa por distribuir brindes. Apesar de saber que a ação é proibida pela Justiça Eleitoral, ele realizou eventos em vários municípios para a entrega dos brindes. Em cercade 15 dias ele já acumulou R$ 50 mil em multa. Em seguida foi para a frente do Tribunal de Justiça fazer vídeo e criticar os magistrados. Contudo, não adiantou, os juízes não se intimidaram e seguem fazendo o trabalho deles normalmente.

Sempre acha um ‘jeitinho’

O governador de Roraima. Antonio Denarium sempre acha um jeitinho de driblar o que lhe impede de alcançar seus objetivos. Ele usa as redes socais insistentemente para se promover politicamente antes do período permitido. Por conta disso, ele vem recebendo puxões de orelha da Justiça Eleitoral quase que diariamente. Em maio o TRE-RR o proibiu de veicular vídeo com jingle que tem um pedido de voto implícito. Ele removeu a publicação, mas depois os deputados que o apoiam começaram a compartilhar o mesmo tipo de vídeo. No entanto, a Justiça o proibiu novamente. E assim age Denarium. Sempre por trás de alguém. Assim foi com o vídeo que seu apoiador Faradilson Mesquita fez para tentar denegrir a imagem de seus opositores. Da mesma forma ocorreu com seu outro apoiador que divulgou texto afirmando que os opositores mandaram derrubar o teto do HGR.

Surpresa

Para a surpresa de muitos, a deputada federal Shéridan de Oliveira anunciou que não concorrerá  nas eleições deste ano. Ela fez o anúncio em uma rádio local, na manhã desse domingo. Anteriormente, a parlamentar já havia decidido que não seria mais candidata a deputada federal e sim estadual. Contudo, surpreendeu os roraimenses no domingo ao anunciar a retirada de sua candidatura.

Excesso de arrecadação

O Governo de Roraima enviou quase R$ 50 milhões de dinheiro a mais para a Assembleia entre junho e dezembro do ano passado. Denarium aproveitou a alta arrecadação do Estado par ‘agradar’ os deputado com esses milhões. Dessa forma, depois de todos os envios milionários, os  parlamentares aprovaram sem pestanejar a criação de cerca de 1.500 cargos comissionados. Em seguida, antes ainda de pestanejar, eles aprovaram a renovação da calamidade por Covid-19. Mesmo com a pandemia controlada. Mesmo com a reprovação da população. Mas bastou a imprensa divulgar cada remessa de milhões extras enviados à ALE-RR, que Denarium parou de fazer. Neste ano, por exemplo, ele ainda não enviou nenhum milhão a mais para Casa Legislativa. Mas aumentou o número de envios para a Seinf, Seed. E até inventou uma nova forma de enviar para a Caer: aporte financeiro.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x