Quantas crianças e mulheres terão que morrer na maternidade?

O preço da maternidade de lona é R$ 24 milhões e muitas vidas de gestantes e recém-nascidos

Quantas crianças e mulheres terão que morrer na maternidade?
Cecília Lorezon criticou pacientes que procuram atendimento na maternidade – Foto: Reprodução

Vergonha

Ontem uma TV local colocou no ar uma reportagem que mostra um dado preocupante. Nos primeiros 37 dias de 2023, morreram mais crianças na Maternidade N. S. de Nazareh que em todo o ano de 2022. O que deixa todos nós com uma vergonha alheia. Porque não é de hoje que esta coluna vem alertando sobre as condições precárias daquela maternidade de lona. É um local insalubre, inseguro e, além disso, não há médicos nem espaço suficientes para as pacientes. Quem não lembra do desespero da gestante ao implorar atendimento? Mas Cecília Lorezon fez foi criticar. Disse que a mulher estava dando show. Mas é importante lembrar, que foi o próprio eleitor quem escolheu a continuidade desse sofrimento nas eleições passadas.

Quem paga?

Mas ainda falando sobre o dado alarmante da maternidade… isso é importante para que o eleitor pense nas consequências de suas escolhas. Quantas vidas vão custar um voto? Quantas mães e recém-nascidos terão que morrer nos próximos 4 anos? Perder um filho não é um preço muito alto? Em 2022 morreram 20 crianças de janeiro a dezembro na maternidade de lona. Mas em 2023, em apenas 37 dias, morreram 28. Quem vai tomar providência com essa tragédia? Onde estão as deputadas de Roraima? Não aparece nenhuma mulher para tomar a frente disso?

Inflexível

Por falar em Cecília, parece que ela é realmente inflexível com os servidores. Em 2019, quando ela era secretária, os servidores da Saúde realizara uma greve que durou mais de um mês. Cecília mandou botar falta em todos. Ou seja, pegou pesado com os direitos deles. E assim, deixou o governador Antonio Denarium em maus lençóis. Depois ele teve que pagar os direitos dos servidores.

Paralisação

Servidores da Saúde Estadual paralisam os trabalhos hoje. Eles adotaram a medida após várias tentativas de negociação com o Governo. Os profissionais pedem o cumprimento do PCCR entre outras reivindicações. Além disso, um dos sindicatos alega falta de transparência do Governo. E se novamente não houver acordo, haverá uma nova greve. Assim como houve na primeira vez que Cecília Lorezon ocupou o cargo de secretária de Saúde.

Farra

Enquanto isso, Denarium faz farra com o dinheiro da saúde. A Sesau assinou contrato com uma empresa para terceirizar o serviço ortopedia do HGR. A firma é de Cuiabá, capital de Mato Grosso. São R$ 30 milhões que sairá de Roraima para outro estado. E sem falar que os médicos vêm de fora também. Todo esse dinheiro sendo investido fora de Roraima. E essa medida está prejudicando os alunos residentes da UFRR. Eles ficaram sem ter como praticarem a residência porque todo o serviço está terceirizado e os médicos contratados não têm vínculo com o Estado. Além disso, Denarium também está terceirizando todos os outros setores do HGR. Mas para isso, vai gastar R$ 330 milhões. Onde estão os órgãos

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x