Quase 10 mil pessoas receberam conta de água com valores absurdos em Roraima

Depois de uma semana de denúncias, Caer resolveu assumir o problema e vai fazer mutirões para a revisão dos altos valores

Quase 10 mil pessoas receberam conta de água com valores absurdos em Roraima
Companhia de Água e Esgotos de Roraima (Caer) – Foto: Gabriel Cavalcante/Roraima em Tempo

Não deu certo

Cerca de 10 mil pessoas receberam a conta de água com valores absurdos em Roraima nesses últimos dias. A princípio, A Caer não assumiu o problema e disse que os clientes deveriam primeiramente verificar se havia vazamento na encanação. Uma verdadeira falta de respeito, pois o número de pessoas reclamando era altíssimo. Conforme um leitor, a fila para atendimento na Caer era enorme nesses últimos dias.

Assumiu

Depois de passar a semana passada toda omitindo que o problema aconteceu no sistema após a mudança da empresa terceirizada para fazer a medição e cobrança, a Caer resolveu assumir a responsabilidade. Desse modo, divulgou nesta segunda-feira (19), que irá realizar mutirões para a revisão os valores. Sendo assim, os clientes, que já tiveram o transtorno de receberem as contas com erro, terão que ir até um dos bairros ou na própria sede da Caer. A empresa também disponibilizou um formulário de requerimento de contestação, específico para o mês de fevereiro de 2024. 

Estiagem

A forte estiagem que ocorre em Roraima tem causado transtornos e prejuízos, especialmente param moradores dos municípios do interior. E não é de hoje que a situação acontece. Em outubro, por exemplo, Amajari já enfrentava incêndios na regiões de mata. Agora está pior. Ao todo, três municípios já decretaram situação de emergência: Amajari, Uiramutã e Normandia. Os decretos serve, além de outras coisas, para receber verbas estaduais e/ou federais para ajudar no combate aos efeitos dessas tragédias climáticas.

Envio de verbas

Diante disso, resta esperar se o governador Antonio Denarium vai fazer como no ano das eleições, quando enviou R$ 70 milhões aos municípios que decretaram emergência por causa das fortes chuvas. Foram 12 municípios, dos quais os prefeitos o apoiaram na reeleição, tendo inclusive vídeo divulgado nas redes sociais com todos eles. O envio dessa verba virou ação na Justiça. E, de acordo com o andamento do processo, a situação dos prefeitos é comprometedora. É que foi solicitado o plano de aplicação dessa verba, além da quantidade de famílias afetadas pelas chuvas, entre outras coisas.

Fogo

A situação calamitosa agora, se não é igual é ainda mais preocupante e afeta muito a população, visto que além da fumaça das queimadas que é prejudicial à saúde, os produtores estão perdendo as suas plantações. Além disso, o fornecimento de água começou a ficar comprometido devido ao baixo nível dos rios. E tem ainda a ineficiência da Caer que deixa a água faltar nas torneiras em pleno inverno, imagine em período de seca.

Tem muito, mas não tem nada

Ao todo, existem três balsas para a travessia do rio Uraricoera na região do Passarão, área rural de Boa Vista. Entretanto, os moradores das comunidades do outro lado seguem sem nenhuma. Isso porque a balsa antiga quebrou de vez e está afundando na beira do rio. Além do mais, o Governo alugou uma outra balsa por R$ 2,2 milhões em janeiro deste ano, mas ela quebra mais que a antiga e os moradores continuam com as mesmas dificuldades. E, por fim, o Governo alugou uma terceira balsa por R$ 2,5 milhões. Mas ela ainda não chegou. Assim, como dito anteriormente, tem muito, mas não tem nada.

 

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x