Quem paga pelo desastre na Educação?

O caos na Saúde é tema constante de reclamações. Desde que Antonio Denarium (PP) assumiu, não houve um dia em que os moradores de Roraima tiveram paz ao procurar atendimento. Mas, hoje, vamos focar em outra área essencial, mas que é alvo constante de decisões duvidosas. E isto, quando não é negligenciada. Afinal, quem paga […]

Quem paga pelo desastre na Educação?
Fachada da Secretaria de Educação e Desportos (Seed)- Foto: Divulgação/Seed

O caos na Saúde é tema constante de reclamações. Desde que Antonio Denarium (PP) assumiu, não houve um dia em que os moradores de Roraima tiveram paz ao procurar atendimento. Mas, hoje, vamos focar em outra área essencial, mas que é alvo constante de decisões duvidosas. E isto, quando não é negligenciada. Afinal, quem paga pelo desastre na Educação estadual?

 

Sorteio, o cúmulo do absurdo

Que as filas gigantes em torno de escolas do Centro não são a situação mais fácil, todos sabemos. Mas “resolver” isso com sorteio é mesmo a solução? O governo diz respeitar as preferências de paz e alunos, mas não seria mais fácil entender o que causa essa preferência? Acredito que “segurança” e o mínimo de investimento que escolas como Lobo D’Almada e Euclides da Cunha recebem causa essa “preferência”.

Centralizando

Outro problema com a medida de sortear vagas é a desvalorização de todas as outras escolas que não passaram pelo mesmo esquema. Como apontou a presidente do Sinter, é como se o governo estivesse discriminando duas escolas e diminuindo o valor de todo o resto. Por que só escolas do Centro da capital foram incluídas?

Investimento

A rede estadual de ensino é precária e o ideal seria investir em peso na melhoria e segurança de todas as escolas, isso ajudaria a fazer estudantes escolherem escolas mais próximas de suas casas, evitaria filas gigantes e um vexame de sortear vagas.

Carinho no eleitor

A Escola Estadual Maria das Neves Rezende, localizada no bairro Asa Branca, por exemplo, recebeu um pequeno investimento para reforma. A obra vai custar R$ 6 milhões aos cofres públicos e deve ficar pronta para ser entregue às vésperas da Eleição.

Reforma pós-desvio

É triste saber que a reforma vem como forma de carinho no eleitor e não investimento de verdade na Educação. É mais triste ainda saber que a escola deveria ter sido reformada em 2012, mas não foi porque quatro servidores desviaram as verbas da obra.

 

Perguntas

  • Quando Roraima terá uma Educação com qualidade?
  • Quando todas as escolas estaduais terão o mesmo nível de investimento?
  • Qual a real necessidade de fazer sorteios?
  • Quem paga pelo desastre na Educação estadual?

 

 

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x