Reajuste de 25% na Caer é para lembrar quem paga a conta depois das eleições

E importantíssimo lembrar quem está no comando da Caer. Há quatro anos que Mecias de Jesus tomou conta da empresa

Reajuste de 25% na Caer é para lembrar quem paga a conta depois das eleições
Companhia de Água e Esgotos de Roraima (Caer) – Foto: Gabriel Cavalcante/Roraima em Tempo

Reajuste de 25% da Caer

Depois da campanha, alguém tem que pagar a conta. Todos sabem que as eleições deste ano ocorreram sob muito dinheiro. E que todos também sabem de onde vem esse dinheiro. Mas o que poucos lembraram é quem paga a conta. O Governo já começou a reajustar os valores das taxas. A primeira foi a Caer. O reajuste de 25% vai impactar fortemente no bolso do consumidor que também vai pagar luz e gás mais caros a partir deste mês. Em aumentar o salário dos servidores o Governo nem se quer fala. Deu um reajuste em janeiro deste ano somente porque estava em ano de eleições. mas para os próximos 4 anos só Deus sabe.

Vale lembrar

E importantíssimo lembrar quem está no comando da Caer. Há quatro anos que Mecias tomou conta das decisões da empresa. É ele quem indica quem trabalha lá. Além disso, decisões como o reajuste da conta mensal também passam por ele. E também não podemos esquecer que a Caer passa pelo pior momento quando se trata na qualidade dos serviços que presta à população. E, por fim, lembremos que Jhonatan de Jesus foi o deputado mais votado este ano em Roraima.

Apagão

Além do aumento na conta de água da população roraimense, houve ainda um recente reajuste de 27% na conta de energia, o que deixou os moradores não muito contentes. Apesar do governador Antonio Denarium ter afirmado que com a operação da UTE Jaguatirica II, o custo para os roraimenses diminuiria, a tarifa continua a aumentar. E para ficar pior, os apagões continuam. Na madrugada desta segunda-feira (5), houve uma interrupção geral do fornecimento de energia no estado. Ou seja, já não basta pagar um absurdo, ainda não temos um serviço de qualidade.

Promessa de campanha

Os policiais penais que fizeram o curso de formação recentemente já estão cobrando a nomeação. Esta era uma promessa de campanha de Antonio Denarium, que, de olho na reeleição, mandou que fizessem o curso. O que ninguém lembrou é que depois do curso tem que ter a nomeação. E que só o governador pode fazer isso. Mas como era promessa de campanha, Denarium já não cumpriu.

Manifestação

Agora, se os policiais quiserem a nomeação, terão que ir para o plenário da Assembleia Legislativa fazer manifestação. Assim como os policiais militares fizeram ano passado. O governador só incluiu o curso de formação deles no orçamento depois de acampamento da frente do Palácio do Governo e muitas manifestações na ALE-RR. Enfim, depois de muita humilhação. Conforme informações, os policiais penais que fizeram o curso de formação já estão organizados para isso também.

Fiscalização de verbas

O Tribunal de Contas de Roraima (TCE-RR) designou servidores para inspecionar a Prefeitura de Uiramutã, a fim de analisar as despesas realizadas em 2022 em ações de apoio à população afetada pela chuva com o dinheiro enviado pelo Governo de Roraima. É que em junho deste ano, o governador repassou R$ 70 milhões a 12 municípios do estado, mas não detalhou de que modo as prefeituras iriam aplicar essa verba extra. Assim, o TCE-RR passou a monitorar esses gastos, chegando a determinar a suspensão da compra de 5 mil cestas básicas da Prefeitura de Uiramutã, pois o Executivo Municipal deixou de enviar os relatórios ao órgão.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x