Roraima é o único estado do Brasil com o governador cassado três vezes

Não é apenas um número, é constatação do nível de corrupção eleitoral e do uso do dinheiro público nas eleições de 2022

Roraima é o único estado do Brasil com o governador cassado três vezes
Antonio Denarium, governador de Roraima – Foto: Secom/RR

Só Roraima

Roraima é o único estado brasileiro comandado por um governador cassado por três vezes. Não é apenas um número. É a demonstração clara do nível de corrupção eleitoral e do uso do dinheiro público nas eleições de 2022. De acordo com fontes, o discurso de Antonio Denarium aos visitantes e participantes de reuniões no Palácio do Governo é um só. Ele diz que tem suas fazendas, seus negócios e seus aluguéis e que não precisa do Governo para viver. Ora! Se é isso mesmo, então por que gastou tanto dinheiro nas eleições? E qual o motivo de tantos recursos impetrados na Justiça Eleitoral para evitar ser cassado ou para ganhar mais tempo no cargo?

Análise

A coluna fez uma breve análise sobre os governadores eleitos em Roraima que assumiram o mandato de 1990 para cá. O estado teve sete governantes, dos quais, quatro tiveram os mandatos cassados. São eles: Flamarion Portela, José de Anchieta, Chico Rodrigues e Antonio Denarium. Mas somente Denarium teve o mandato cassado por três vezes. E em apenas cinco meses. De acordo com as apurações, somente com o Cesta da Família (R$ 60 milhões) e com o envio de verba aos prefeitos durante o ano das eleições (R$ 70 milhões), Denarium gastou mais de R$ 130 milhões. E ainda tem os R$ 22,6 milhões que ele pagou em autorização da Justiça a um empresário que, apenas dois dias depois, só restavam pouco mais de R$ 3 milhões na conta.

E tem muito mais

Vale lembrar que os R$ 60 milhões do Cesta da Família são referentes aos cartões magnéticos em que o Governo depositava mensalmente R$ 200 para 50 mil pessoas. Tem ainda as cestas básicas que o Estado distribuiu fortemente na campanha. O Governo fez até mutirão nas secretarias para entregar cestas nas casas dos eleitores. Vários veículos oficiais foram usados na distribuição. Foi a compra de voto mais institucionalizada da história política de Roraima.

Maternidade

Outro dia a imprensa noticiou que parte da reforma da Maternidade Nossa Senhora de Nazareth será entregue até junho. Para quem não lembra, a promessa do vice-governador, que é secretário de Obras, era de entregar essa primeira parte da reforma em fevereiro. Sendo esse, inclusive, o prazo pactuado entre o Governo e o Ministério Público em um acordo.

Placa

A placa da obra diz que o prazo de execução é em maio de 2025. Ou seja, daqui a mais de um ano. A obra na unidade começou em abril de 2020 pelo bloco das Azaleias, que, inclusive, já foi concluído há cerca de dois anos e encontra-se em desuso. Isso significa que, quando começar aa ser usado, é possível que a infraestrutura apresente problemas. Pois como se sabe, infraestrutura sem uso acaba se deteriorando, assim como aconteceu com o Bloco E do HGR.

Mais de 200 mortes

Enquanto isso, crianças seguem morrendo descontroladamente na maternidade de lona que fia no bairro 13 de Setembro. Há poucos dias a reportagem do Roraima em Tempo divulgou que mais de 200 crianças já perderam a vida por lá em apenas um ano e meio. Mas vale lembrar que a maternidade funciona sob aquelas lonas há dois anos e meio. Isso significa que, se juntar os dados do período de um ano que faltaram, vai contabilizar cerca de 300 crianças mortas na maternidade.  E se for contar com as que morreram ainda na barriga das mães, o número é quase o dobro.

Silêncio do doutor

Quem achou que, por Hiran Gonçalves ser médico, seria uma boa ideia eleger ele como senador, caiu do cavalo. A triste realidade da maternidade de lona, por exemplo, ele não deu nem um pio. As mortes dos bebês, amplamente divulgadas pela imprensa também são foram motivos suficientes para posicionamento do senador.

Promessa

Na campanha de 2022, Hiran anunciou uma verba de R$ 2 milhões para a construção de uma nova maternidade da zona Oeste de Boa Vista. No entanto, passou-se a campanha e ninguém viu nem os R$ 2 milhões e nem a nova unidade. O que se viu foi um alto gasto para concluir a reforma da Maternidade N0ssa Senhora de Nazareth e uma demora infinita na entrega da obra… além do silêncio do senador da Saúde, é claro.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x