Sesau joga Cosme e Silva e Hospital das Clínicas para Uerr, mas reitor não se mexe para assumir a gestão das unidades

A esperança de que a saúde de Roraima possa melhorar o mínimo que seja na atual gestão acaba sempre em uma triste ilusão. Até a Uerr trata a saúde como algo sem importância na gestão

Sesau joga Cosme e Silva e Hospital das Clínicas para Uerr, mas reitor não se mexe para assumir a gestão das unidades
Governo considerou a importância de melhor gerir a saúde pública de acesso universal na zona Oeste do Estado – Foto: Reprodução

Uerr não assume a gestão

O Ministério Público de Roraima recomendou que a Universidade Estadual de Roraima (Uerr) tome providências para assumir a gestão do Hospital das Clínicas e do Pronto Atendimento Cosme e Silva. A transferência das unidades para a Uerr ocorreu no dia 13 de maio, para transformá-las em hospitais de ensino. Só que depois de três meses, a instituição ainda não assumiu a administração destes locais, mesmo que já esteja tudo regulamentado. Então, o MPRR decidiu notificar o reitor Regys Freitas para que ele dê início ao processo. Pois, como todos sabem, a saúde pública de Roraima é uma negação. Além disso, os próprios acadêmicos precisam que a troca seja logo efetivada para que tenham esse espaço para o aprendizado. O órgão estabeleceu o prazo de 30 dias para que reitor tome as providências necessárias, se não, o MPRR adotará medidas judiciais.

Uerr causou ilusão

Para quem imaginou que a saúde nesses hospitais melhoraria com a transferência de gestão, parece que se iludiu. Pois a demora do reitor da Uerr mostra a mesma ineficiência em gerir algo tão valioso: a saúde das pessoas. Se apenas para iniciar o processo de gestão das unidades a Uerr está demorando mais de 3 meses e já teve que levar canetada do MPRR, imagine como vai ser a situação depois que assumir de vez os hospitais. Triste ilusão de quem criou expectativas.

Condenação Denarium

A Justiça Eleitoral condenou o governador e candidato à reeleição Antonio Denarium (PP) a pagar uma multa de R$ 5 mil por atacar sua principal adversária Teresa Surita (MDB) com fake news. Nesse ritmo, ele vai terminar as eleições falido. Ele enviou vídeos através do WhatsApp pessoal em lista de transmissão. No material, a montagem agride a honra e a imagem da ex-prefeita. Mas essa não é a primeira vez que o governador faz isso. O magistrado já havia proibido o candidato de divulgar o vídeo agressivo então, para ficar esperto, o juiz Marcelo Lima de Oliveira fez doer no bolso do candidato.

Liberdade de expressão

Mas a defesa de Denarium disse que o conteúdo não contém difamação e que ele está respaldado na liberdade de expressão. Só que no vídeo, o narrador convida as pessoas a conhecerem o lado mau de Teresa e a chama de “truculenta”, “perseguidora” e “rancorosa”. Não deu outra. O juiz reconheceu que o conteúdo fere a honra da mulher e que também gera discurso de ódio contra ela nesse período eleitoral. Além disso, depois de analisar o vídeo, o juiz constatou que o conteúdo utilizado para a montagem é inverídico e tratou as fake news como “abomináveis”.

Usurpou a propaganda dos outros

Outro que vem causando transtorno nessas eleições, mesmo não sendo candidato, é o senador Mecias de Jesus (Republicanos). O TRE-RR determinou a retirada de propaganda do Republicanos por ultrapassar os 25% do tempo de participação do senador como apoiador. Assim, ele descumpriu a Lei Eleitoral. Conforme o pedido de liminar realizado pela coligação Roraima Muito Melhor, o parlamentar utilizou todo o tempo da publicidade, em vez de apenas 25% para pedir apoio às candidaturas de deputados estaduais do Republicanos.

“Ilustre”

A decisão destacou que a Lei Eleitoral busca impedir o domínio da propaganda por outro candidato “ilustre”, que é inserido no programa de outros com o “claro intuito de exploração do seu prestígio político e social”. Mas, que prestígio é esse, hein, Mecias? Só se for o de ter sido condenado pela Justiça Federal por conta do Escândalo dos Gafanhotos. Ficou inelegível por cinco anos e agora quer acabar com a festa dos candidatos do próprio partido também?

Preso

O ex-deputado Izaias Maia está preso em Boa Vista desde o dia 29 de agosto. Conforme informações, o motivo é o não pagamento de pensão alimentícia. O Tribunal de Justiça do Ceará emitiu o mandado de prisão. A Polícia Militar de Roraima efetuou a prisão do ex-parlamentar no bairro São Vicente após uma denúncia por meio do 190. Agora, ele está detido na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc). Maia foi deputado em Roraima, eleito em 2014. Em 2018 ele não conseguiu a reeleição. Teve apenas 600 e poucos votos. Enfim, começou bem e terminou mal.

Perguntas

  • Por que o reitor da Uerr está demorando tanto para assumir a gestão dos hospitais?
  • O que passa na cabeça de um político que pensa que consegue voto ao atacar os adversários

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x