‘Pelos meus gêmeos, quero Justiça’, diz mãe que perdeu bebês na maternidade de Roraima

Um dos gêmeos apresentou quadro de insuficiência renal grave, mas houve demora na realização da diálise; médico denunciou o caso no MPRR, CMR-RR e ALE-RR, pois a situação pode ter contribuído para o óbito da criança

‘Pelos meus gêmeos, quero Justiça’, diz mãe que perdeu bebês na maternidade de Roraima
Janice acusa maternidade de negligência – Foto: Arquivo pessoal

Janice de Lima de Sousa Gil, 22 anos e mora em Bonfim, ao Norte de Roraima. Ela passou por uma cesariana na Maternidade Nossa Senhora de Nazareth no dia 16 de julho por volta das 18h. Assim, nasceram os gêmeos Vicente Rodrigues de Lima e Valderi Filho Rodrigues de Lima.

Mas o que era para ser um momento de alegria, se tornou um pesadelo. As duas crianças morreram, conforme Janice, por negligência na unidade. A mulher relatou que houve uma grande demora para a realização de diálise em um dos recém-nascidos, o bebê Vicente de Lima.

“… eles falaram que iam fazer diálise nos bebês. Fizeram só em um. No outro não fizeram a diálise no bebê. Aí essa diálise demorou muito. Demoraram muito para realizar essa diálise no bebê”, explicou.

Para Janice, entre os problemas, o que mais prejudicou a saúde de um dos gêmeos, foi a demora para a realização da diálise. O que ela considerou como um crime. As duas crianças tinham insuficiência respiratória aguda e hipertensão pulmonar. No entanto, somente Vicente evoluiu para insuficiência renal aguda.

“Os meus bebês vieram a óbito. Dia 22 do 07 de 2023 um veio a óbito 1h15 da madrugada. O outro veio a óbito 6h25 da manhã por falta de atenção médica, por falta de diálise. Negligência médica. Crime!”.

“Justiça!”

Revoltada, Janice afirmou ao Roraima em Tempo que vai acionar a Justiça, palavra que fala repetidamente. Ela ressaltou que não quer que outra mulher passe pela dor que está sentindo.

“Eu quero Justiça dos meus dois bebês gêmeos. Que outra mãe não venha sentir o que eu estou sentindo hoje. Peço Justiça pelos meus gêmeos, para que outra mãezinha não venha sofrer o que eu estou sofrendo hoje“.

Além disso, a mulher ainda fez uma crítica devido ao caso ter ocorrido na maternidade que funciona sob uma estrutura improvisada com tendas e lonas no bairro 13 de Setembro há dois anos. “… naquela maternidade coberta de lona. Peço Justiça pelos meus gêmeos“, exclamou.

Outro relato de Janice é sobre a evolução do quadro clínico dos bebês. Com as certidões de óbito, ela explicou como o problema de Vicente evoluiu. “… aplicaram um monte de remédios nos bebês. Aí eles foram ficando ruins. Foram piorando […] Aqui eles relatam que é insuficiência respiratória aguda, hipertensão pulmonar, prematuridade e insuficiência renal aguda”.

Denúncia no Ministério Público, ALE-RR e CRM-RR

Um médico denunciou três casos de mortes de bebês na maternidade, possivelmente por negligência no procedimento de diálise, ao Ministério Público de Roraima (MPRR), ao Conselho Regional de Medicina (CRM-RR), bem como para a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR). Um dos casos é o de Vicente de Lima, um dos gêmeos de Janice.

Conforme a denúncia, a criança foi internada na UTI-Neo Natal e o quadro clínico evoluiu com insuficiência renal aguda, sendo solicitado pelo pediatra plantonista a avaliação do nefrologista de plantão, conforme imagem abaixo:

O médico nefrologista fez a avaliação na criança no dia 20 de julho, às 20h e indicou diálise com início imediato. Além disso, escreveu que o procedimento deveria ser feito com cateter adequado para neonato e não com cateter adulto adaptado. Do mesmo modo, orientou que a diálise fosse feita com balança de precisão para medir exatamente os fluidos de entrada e saída. E, por fim, que também tivesse aparato adequado para aquecimento e controle de temperatura do fluido usado na diálise.

Entretanto, até às as 6h30 do dia seguinte, a Vicente ainda estava sem o cateter e, consequentemente, sem o procedimento de diálise.

Inconformada com a situação, Janice Lima segue clamando por Justiça. “Pelos meus dois gêmeos, Justiça! Quero Justiça!”.

Sesau nega e acusa imprensa

Após a divulgação da denúncia na imprensa, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) divulgou comunicado em que negou que as mortes das três crianças estivessem relacionadas com a falta de diálise. Além disso, repudiou as reportagens e disse que a vida de pessoas estavam sendo “indevidamente exploradas”.

Disse ainda que a imprensa estaria tentando vincular o óbito de três recém-nascidos ocorridos no maternidade ao credenciamento de novas empresas para a realização de serviços de hemodiálise nas unidades hospitalares da Rede Pública Estadual.

Sobre o recém-nascido Vicente Rodrigues de Lima, a Secretaria afirmou que ele teve complicações no parto e foi internado na UTI C com quadro grave de instabilidade hemodinâmica. No entanto, a Sesau não citou que o bebê apresentou insuficiência renal aguda.

Procurada para se posicionar sobre o caso dos gêmeos, a Sesau repetiu a nota.

Por Rosi Martins

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x