CPI mira Saúde Indígena em Roraima e pede relatório do MPF

Senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) protocolou o requerimento no dia 3 de agosto; MPF ainda não se manifestou

CPI mira Saúde Indígena em Roraima e pede relatório do MPF
Saúde Indígena é alvo da CPI da Covid – Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

A CPI da Covid pediu ao Ministério Público Federal (MPF) um relatório sobre a atuação de órgãos na Saúde Indígena de Roraima.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) protocolou o requerimento no dia 3 de agosto, com foco nas comunidades indígenas.

A comissão quer o relatório das ações da Fundação Nacional do Índio (Funai), Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), e Ministério da Defesa.

“Faz-se necessária a disponibilização do relatório acima mencionado, por tratar-se de ponto sensível objeto das atuais investigações”, justifica o senador.

CPI da Covid

Anteriormente, a CPI já mostrou interesse em investigar a aplicação de recursos federais na Saúde Indígena.

Em junho deste ano, os senadores Humberto Costa (PT-PE) e Rogério Carvalho (PT-SE) pediram a convocação de Tárcio Pimentel. Ele é ex-coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena do Leste (Dsei-Leste).

Para os senadores, a oitiva é para entender as estratégias de combate à doença. Um dos motivos é a distribuição de Cloroquina e a falta de assistência aos povos.

Além disso, eles querem saber sobre a nomeação de pessoas sem capacidade técnica para atender os indígenas.

Segundo eles, o Governo Federal não priorizou a Saúde Indígena durante a pandemia. Entretanto, os senadores ainda não votaram a convocação de Pimentel.

Sem eficácia

Conforme documentos do Ministério da Saúde, entre fevereiro e abril deste ano, o Dsei-Leste recebeu 75 mil comprimidos de Azitromicina.

Já para o Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami e Ye’kuana (Dsei-YY), a Sesai distribuiu, em abril, 25 mil comprimidos de Cloroquina, bem como 35.555 mil comprimidos de Azitromicina.

Em contrapartida, estudos científicos indicam que nenhuma das duas medicações tem eficácia contra o coronavírus.

No total, 53.868 indígenas de sete etnias recebem assistência de saúde do Dsei-Leste, enquanto outros 28.141 por parte do Dsei-YY.

Condisi

Outro pedido em análise da comissão, que envolve a Saúde Indígena, diz respeito à localização de comunidades indígenas.

Além disso, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) pediu número de casos e mortes Covid-19 entre indígenas, distribuídos por dia e por aldeias.

Contudo, no dia 15 de julho, o Fórum de Presidentes do Conselho Distrital de Saúde Indígena se manifestou contra o requerimento.

Na avaliação do Fórum, o requerimento viola os direitos dos povos indígenas devido ao conteúdo sensível das informações pedidas. Para isso, o Fórum cita o caso das populações isoladas.

“Havendo realmente necessidade plenamente comprovada e justificada, que [a CPI] formule consulta prévia ao Controle Social da Saúde Indígena antes de qualquer determinação de disponibilização de dados”, diz o Fórum.

Os Condisi do Leste e Yanomami assinaram o ofício. A reportagem tentou entrar em contato com o presidente do Condisi Yanomami, mas não teve retorno.

Corrupção

Em maio, o Roraima em Tempo mostrou que a Polícia Federal (PF) investiga indícios de corrupção em contratos do Dsei-Leste.

O inquérito está no Supremo Tribunal Federal (STF) por conta do foro privilegiado do senador Chico Rodrigues (DEM), alvo das investigações.

O inquérito do MPF mostra que o ex-deputado Jean Frank era o operador de Chico nas fraudes de contratos. Porém, ambos negam as acusações.

Além disso, fontes da reportagem revelaram que Pimentel ocupava o cargo de coordenador desde maio de 2020 por indicação política. Ele continuou na função até setembro de 2020, um mês antes da operação Desvid-19.

O MPF informou que não recebeu o ofício sobre a apresentação de relatório. Disse ainda que acompanha os casos relacionados à Saúde Indígena desde o início da pandemia.

“O MPF possui diversas investigações em curso relativas a irregularidades no tratamento e imunização dentro de terras indígenas. Os resultados dessas investigações serão divulgados quando da conclusão das mesmas, assim como eventuais medidas cabíveis”, finalizou.

Por Redação

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x