Queimadas em RR: mais de 30 organizações assinam documento que pede ações efetivas e denuncia omissão do Governo do Estado

Entidades pedem que Governo apresente prestações de contas dos recursos utilizados

Queimadas em RR: mais de 30 organizações assinam documento que pede ações efetivas e denuncia omissão do Governo do Estado
Operação Guardiões do Bioma deve começar conforme necessidade dos estados – Divulgação

Organizações e movimentos sociais de Roraima, assinaram documento pedindo ações mais efetivas do Governo do Estado no combate às queimadas. Além disso, as entidades denunciaram a omissão diante da grave estiagem.

De acordo com o documento, as queimadas são intensificadas pela falta de políticas públicas quanto à emergência climática. Além disso, o documento cita que no mês de fevereiro, Roraima liderava o ranking de queimadas (INPE) no Brasil e que mesmo assim, o Governo fez a emissão de 55
licenças ambientais para queimadas.

Assim, a consequência conforme o documento, foi o aumento dos focos de incêndio em diversos municípios do Estado, por meio de fortes ventos e seca. Do mesmo modo, as organizações disseram que o Governo tem criminalizado os povos indígenas pelas queimadas.

“Diante desse quadro, o governo do Estado de Roraima tem tido como resposta criminalizar os povos indígenas pelas queimadas, efetuando prisões de tuxauas, alegando que os mesmos são os responsáveis por esse quadro. Repudiamos tal ato de injustiça do Estado”, diz trecho da nota.

‘Ar poluído’

Do mesmo modo, a nota ressalta os impactos do ar poluído principalmente na capital. “O ar carregado de fumaça penetra nossas casas, escolas e hospitais, causando problemas respiratórios agudos e crônicos, afetando sobremaneira a saúde pública […] diante desse cenário, é imperativo que o governo adote medidas urgentes eficazes para mitigar os impactos da estiagem e das queimadas…”

Por fim, pedem que o Governo de Roraima estabeleça dialogo aberto com as entidades e priorize questões como por exemplo:

  • Apresentação e prestação de contas dos recursos estaduais e federais utilizados nas
    ações de combate às queimadas em Roraima;
  • Investimentos em saúde pública para atender às necessidades emergenciais causadas
    pela inalação de fumaça e contaminação por mercúrio, especialmente nas comunidades
    mais afetadas.
  • Programas de recuperação de áreas degradadas e reflorestamento, com ênfase na
    restauração de ecossistemas vitais para a manutenção da biodiversidade local, entre outras ações.

Governo disse que Fumaça concentrada em RR vem da Venezuela e Guiana

No último dia 26, o Governo chegou a afirmar que a fumaça da Guiana e da Venezuela se concentra em Roraima.

Contudo, a publicação nas redes institucionais do Estado causou revolta na população. “E o monte de queimadas que tem aqui em Roraima? Proibiram até os bombeiros tirar foto das queimadas”, questionou uma seguidora.

Outros seguidores disseram que o Governo estava jogando a culpa no vizinho, enquanto um outro disse para o Estado não fugir da responsabilidade. Algumas pessoas também criticaram a gestão do Governo em relação às queimadas.

Críticas

O Governo do Estado vem sendo duramente criticado pela população roraimense devido as poucas ações para combater a forte estiagem no estado, alertada pelos órgãos de meteorologia desde o ano passado.

No domingo (24), o Corpo de Bombeiros orientou a população a fechar as portas e janelas e utilizar centrais de ar em velocidade baixa. A publicação nas redes sociais também gerou revolta e inúmeros comentários cobrando medidas mais efetivas.

Um deles, por exemplo, perguntou qual o plano estratégico para atuação do Governo Estadual, haja visto que a União já enviou R$ 7 milhões para o combate aos incêndios em Roraima. Já uma mulher disse que não tem central em casa e ainda tem uma criança. Então perguntou o que fazer e o que está sendo feito para combater as queimadas.

Além disso, o Governo de Roraima divulgou que apenas 364 bombeiros atuam no combate ao fogo no estado. Em contrapartida, entre janeiro e março deste ano, o estado já registrou 3.975 focos de incêndio.

Vale destacar ainda que o governador Antonio Denarium (Progressistas) convocou apenas 167 brigadistas dos 240 aprovados no seletivo da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Femarh).

O número de bombeiros informado na publicação do Governo do Estado chamou a atenção de internautas. Um deles chegou a indagar “Só 364 bombeiros?” e outros provocaram “está na hora de fazer um novo concurso”. Após inúmeros comentários negativos, a assessoria desativou a função.

Fonte: Da Redação

Veja também

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x