Denarium promove aglomerações, não usa máscara, mas decreta calamidade para receber dinheiro de Brasília

Governador justificou o decreto como meio de enfrentamento e prevenção da Covid-19, mas reúne milhares de pessoas para entregar cesta, fazer discurso e fazer foto

Denarium promove aglomerações, não usa máscara, mas decreta calamidade para receber dinheiro de Brasília
Denarium em distribuição de cestas básicas – Foto: Reprodução/Facebook/Antonio Denarium

Manobra

O governador de Roraima pediu à Assembleia para estender novamente o decreto de calamidade pública devido à Covid-19. Ele disse que é para fins de enfrentamento e prevenção à pandemia. Ora! A qual prevenção ele se refere? Logo ele que se recusa a usar máscara em aglomerações? Ontem mesmo o Roraima em Tempo publicou matéria em que o governador visitou uma escola e cumprimentou os alunos sem usar máscara. Saiu pegando de mão em mão dentro do Colégio Militarizado Ritler de Lucena. Os próprios alunos comentam a atitude desrespeitosa e a falta de exemplo do governador. Uma estudante ficou revoltada por que ele a cumprimentou pegando na mão, sem respeitar as recomendações sanitárias para evitar contaminação do coronavírus.

Dinheiro da Covid

Vejamos: em fevereiro do ano passado, o presidente Bolsonaro disse que enviou mais de R$ 5 bilhões para Roraima combater a pandemia. Denarium disse que em dois anos de gestão investiu R$ 2 bilhões na Saúde. Tá faltando ele prestar conta de cerca de R$ 3 bilhões. Ah, a Sesau tem um orçamento anual de quase R$ 1 bilhão. Então, nesses dois anos de “investimentos” divulgados pelo governo só conta o recurso da própria secretaria. Sendo assim, falta prestar contas de R$ 5 bilhões. Pelo menos R$ 33 mil o povo sabe onde esteve: na cueca de Chico Rodrigues.

Quer mais dinheiro

Até as pedras do Beiral sabem o motivo pelo qual Denarium quer estender esse decreto: receber dinheiro da Covid e fazer compras na Sesau com dispensa de licitação. Assim como ele já vem fazendo desde 2020. Pois a preocupação do governador com os impactos da pandemia nunca existiu. Tanto que, mesmo com um número alto diário de casos e mortes por Covid, Denarium reunia milhares de pessoas no interior com a justificativa de entregar cestas básicas, mas na verdade, o objetivo era discursar para o povo. Do mesmo modo, ele também patrocinou grandes eventos nos municípios. Foi assim com o Cantá, Bonfim e Rorainópolis. Vale lembrar que o número de casos no Cantá explodiu depois do festejo patrocinado pelo governo.

Desvio de verba da Covid

Roraima já registrou 2.124 mortes pela doença. Em contrapartida, tem 22 mortes em investigação. Enquanto isso, Denarium está preocupado com o decreto de calamidade que facilitas as coisas. Mas vale lembrar que em 2020 a PF fez duas operações para apurar desvio de verbas da Covid. Em uma delas, os agentes pegaram o senador Chico Rodrigues no flagra com R$ 33 mil na cueca. A Controladoria Geral da União (CGU), suspeita que Chico Rodrigues participou de um esquema armado para o desvio de cerca de R$ 20 milhões da Sesau. Da mesma forma, outra operação da PF,  aponta que Chico Rodrigues (DEM), Mecias de Jesus (Republicanos) e Telmário Mota (Pros) fazem parte dos esquemas de desvio da Sesau.

Respiradores

Outro escândalo que marcou as suspeitas de desvio de verbas da Covid é o caso dos respiradores. Desse modo, em maio de 2020 a Sesau pagou antecipadamente, R$ 6,4 milhões à empresa CMOS Drake por 30 respiradores. Mas os desviadores de dinheiro da Sesau não contavam que a Rádio 93 FM iria descobrir e denunciar a fraude. O Governo do Estado virou notícia nacional. E o prior: a população envergonhada. E olha que o pior ainda estava por vir: os R 33 mil encontrados na cueca de Chico Rodrigues.

Velha política

Denarium foi eleito e entrou no governo afirmando que não praticaria a velha política. Entretanto, o que se vê é apenas mais do mesmo. Passou os três primeiros anos sem fazer nada e agora quer fazer tudo no ano em que quer a reeleição. Por exemplo: o governo sempre teve dinheiro, mas só concedeu o reajuste dos servidores esse ano. Prometeu zerar o ICMS dos combustíveis, mas só esse ano apresentou um projeto em que vai reduzir apenas 8% do imposto e em cinco anos. Ou seja, a redução nunca vai chegar no bolso do consumidor. Está usando as viaturas oficiais para entregar cestas básicas, um verdadeiro desvio de finalidade. Enfim, em ano de eleição vale tudo.

Palestras de R$ 9,5 milhões

A Assembleia Legislativa contratou empresa para fazer palestras, workshop e oficina por R$ 9,5 milhões. A empresa contratada, a Apta Serviços tem o capital social de apenas R$ 50 mil. Mas vai prestar um serviço avaliado em R$ quase R$ 10 milhões. A Assembleia não se manifestou sobre o assunto. Ou seja, toda vez que a redação publica matérias sobre as comprar da ALE-RR, a Casa se cala. Mas vamos e venhamos… essas palestras são bem caras para o povo de Roraima.

Perguntas

  • Onde estão os R$ 5 bilhões que Bolsonaro enviou para Roraima combater a Covid?
  • Se Denarium não faz o mínimo de prevenção contra a Covis, por que ele tem interesse em decreto de calamidade?

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x