Dinheiro tem, falta o que mesmo para ajeitar a Saúde?

Fontes da coluna informaram que o governo tem cerca de R$ 2 bilhões nas contas do Estado. Esse dinheiro resolveria a falta de medicamentos, de médicos e insumos que tanto os pacientes como funcionários denunciam

Dinheiro tem, falta o que mesmo para ajeitar a Saúde?
Governador Antonio Denarium/Foto:Reprodução/Facebook/Antonio Denarium

Dinheiro tem…

Fontes da coluna informaram que o governo tem cerca de R$ 2 bilhões nas contas do Estado. Esse dinheiro resolveria a falta de medicamentos, de médicos e insumos que tanto os pacientes como funcionários denunciam. Por outro lado, no Diário Oficial do Governo também é constante o envio de crédito suplementar para Secretarias e Poderes por excesso de arrecadação. Enquanto isso, denúncias e mais denúncias de falta de tudo dentro dos hospitais e clínicas. Sendo assim, dinheiro tem, falta o que mesmo?

Gaguejou, mas confirmou

Denarium confirmou, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (23), que recebeu ameaça de Jalser Renier para parar as investigações do caso de sequestro Romano dos Anjos. Ele disse que aconteceu exatamente como o atual presidente da Assembleia, Soldado Sampaio, relatou. No inquérito, as informações mostram que a ameaça ocorreu em novembro de 2020, logo após a Polícia Civil criar uma força-tarefa para investigar o caso. O estranho é que, Denarium, como chefe do Executivo, não tomou nenhuma medida. Na entrevista de ontem, Denarium disse que vai reunir as forças de segurança do Estado para verificar o que pode fazer. Mas só agora?

Critérios…

Ontem divulgamos aqui que o delegado-geral, Herbert Amorim e o secretário de Justiça e Cidadania, André Fernandes vão receber a medalha Ottomar De Sousa Pinto. Mas quem também foi escolhido para receber essa homenagem de honra foi o chefe da Casa Civil, Flamarion Portela. É difícil entender os critérios para a escolha dos merecedores de tamanha honra que, inclusive, leva o nome do governador mais admirado de Roraima. Flamarion, por exemplo, teve o mandato cassado em 2004 por uso da máquina para compra de votos e quem assumiu o governo foi o próprio Ottomar. Da mesma forma, ele também responde por envolvimento no famoso “escândalo dos gafanhotos”. Outro dia teve decisão de penhora de bens por mais uma falcatrua dos tempos em que esteve ocupando o cargo de governador.

Infundadas?

O governador falou que a imprensa divulgou acusações infundadas sobre o caso Romano dos Anjos. Mas ele esqueceu só um detalhe: foi as própria Polícia Civil que produziu as informações que a imprensa REproduziu. A mesma Polícia a qual ele é o chefe maior. O inquérito ao qual o Roraima em Tempo teve acesso exclusivo, tem as informações que são resultado das investigações. Nada foi criado, apenas REproduzido. Inclusive, é lá que está escrito em claras palavras que o delegado-geral levou “recado” de Jalser com ameaça de morte ao secretário de Segurança, Edison Prola. No depoimento, o próprio Prola confirma a informação.

Mais mudança

A dança das cadeiras no secretariado adjunto do governo está movimentada. O governador exonerou o vice-presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL), Anselmo Gonçalves. Em seguida o nomeou como secretário adjunto da Secretaria de Gestão Estratégica (Segad). Anselmo é, sobretudo, um homem da confiança do deputado Hiran Gonçalves que o indica sempre para o primeiro escalão dentro dos governos.

Perguntas

– Por que Denarium não tomou nenhuma atitude depois de Jalser ameaça-lo?

– Existem cerca de 20 mil servidores no Governo do Estado. Por que só o secretariado recebe a medalha de honra Ottomar de Sousa Pinto?

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x