Após prefeito de Alto Alegre demitir servidores da saúde, profissionais acionam MPRR para denunciar falta do pagamento de salários

Conforme denúncia, somente servidores que aderiram à campanha em apoio ao prefeito Wagner Nunes na eleição suplementar é que receberam pagamentos da forma correta

Após prefeito de Alto Alegre demitir servidores da saúde, profissionais acionam MPRR para denunciar falta do pagamento de salários
Fonte: Reprodução

Servidores da saúde do município de Alto Alegre, acionaram o Ministério Público de Roraima (MRR) para cobrar o prefeito Wagner Nunes (Republicanos) o pagamento dos salários e outros direitos dos profissionais referente ao mês de junho.

De acordo com a denúncia, somente servidores que aderiram à campanha na eleição suplementar em apoio a Wagner é que conseguiram receber o dinheiro que é de direito.

Entenda o caso dos servidores

Conforme o servidor Moises Pereira, o prefeito Nunes publicou um decreto comunicando a demissão dos servidores. Assim, técnicos de enfermagem e condutores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) assinaram o distrato, um termo de rescisão do contrato que deveria durar pelo menos um ano.

“Todas as pessoas que assinaram o distrato nas datas do dia 19, 20, 21 e 22 quando foram receber seus salários e que trabalharam o mês, ficou faltando dinheiro. Ou teve gente que nem recebeu. A situação da enfermagem é pior, pois temos um teto. Recebíamos o salário e o complemento do piso assim que o Governo Federal repassava ao município”, explicou.

‘Pagamento somente a aliados’

Moises ressaltou ainda, que os servidores aliados ao prefeito receberam o salário da forma correta no último dia 5.

“No dia cinco, ele fez esse repasse para o servidor. No entanto, fez apenas para os servidores que aderiram à campanha dele, além dos cinco funcionários que são efetivados. Hoje fomos até o MPRR. É um descaso o que está acontecendo com os profissionais essa perseguição. Queremos receber nossos proventos”, disse Moises.

Servidores em busca de direitos

Assim, os servidores chegaram a procurar a Secretaria de Saúde do munícipio, contudo, foram informados de que nada poderia ser feito em relação ao problema.

Além da denúncia feita ao MPRR, os enfermeiros também protocolaram junto à Câmara dos Vereadores, pedido de investigação do prefeito Wagner.

“Fomos até a Secretaria de Saúde, mas a secretária disse que não poderia fazer nada. Disse também que só estava cumprindo ordens do prefeito. Assim, nos unimos e fomos até o Ministério Público e Câmara dos Vereadores para que acolhessem a nossa denúncia sobre esse abuso fiscal. O que o prefeito quer fazer com esse dinheiro? Solicitamos que se tiver errado que faça o impeachment dele. O funcionário foi lesado e não vamos descansar”, disse Moises.

Citado

A reportagem procurou o prefeito Wagner Nunes para posicionamento sobre o assunto e aguarda retorno.

Fonte: Da Redação

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x