OIM assume gestão de alojamento temporário para imigrantes em Pacaraima

Local funciona como suporte ao imigrante que não possui residência durante trâmites de documentação no país

OIM assume gestão de alojamento temporário para imigrantes em Pacaraima
Alojamento funciona como suporte aos refugidos/Foto: Divulgação OIM

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) assumiu a gestão do alojamento temporário para imigrantes em Pacaraima, região Norte de Roraima.

O local funciona como suporte ao imigrantes que não possuem ainda local de residência ou alojamento durante os trâmites de documentação. Dessa forma, o espaço é uma resposta humanitária do Governo Federal, por meio dos serviços de pernoite, no novo Posto de Recepção e Apoio (PRA).

Os serviços

Os serviços tem início às 15h30, com o registro das pessoas, e seguem até as 8h do dia seguinte. No período da noite, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) e a Força-Tarefa do Exército Brasileiro fornecem o jantar.

Assim é feito um cadastro do perfil de beneficiários, com nome, idade e dependentes para que possam, através da geração de um QR Code, ter as informações pessoais compiladas no Sistema Acolhedor do Governo Federal.

Com o código, é possível saber se há pendências de documentação, interesse na Estratégia de Interiorização ou alguma necessidade especial, por exemplo.

Estrutura

Dessa forma, no alojamento o imigrante também pode usar banheiros com chuveiros, bebedouros mantidos por projeto do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), espaço de conectividade do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) para acesso à internet e ligações telefônicas, estações para carga de celulares e atividades de participação comunitária, como sessões informativas sobre temas diversos, rodas de conversa, exibição de filmes e ações de entretenimento.

Construído no fim do ano passado, e inicialmente gerido pela Agência da ONU para Refugiados (Acnur), o espaço hoje tem capacidade para receber até 300 pessoas para pernoite, atendendo famílias completas ou pessoas que viajam sozinhas.

Em junho, a Agência da ONU para as Migrações (OIM) assumiu a gestão do espaço em complemento ao apoio prestado à população refugiada e migrante venezuelana. Esta iniciativa da OIM vem completar sua atuação no PRA de Boa Vista visando ajudar os venezuelanos vulneráveis fora dos abrigos federais.

De acordo com a coordenadora de projetos da OIM em Pacaraima, Priscila Leite, além do atendimento aos venezuelanos, o espaço contribui para uma relação mais harmônica com o território de acolhida.

“Conseguimos, por meio do serviço de pernoite no PRA, oferecer, desde a chegada no Brasil, um atendimento acolhedor e acesso a informações seguras sobre o processo de regularização migratória. Em período chuvoso na cidade, por exemplo, a pessoa fica protegida para descansar, se hidratar, tomar banho, se alimentar. […] Desde a criação, não são mais identificados refugiados e migrantes venezuelanos em situação de rua à espera de documentação e de viagem pela Estratégia de Interiorização”, explica.

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x