Servidor da Desenvolve RR denuncia situação precária de teto da empresa: ‘só falta cair na cabeça de alguém’

Funcionário resolveu mostrar a situação depois de ler matéria sobre o forro que caiu e atingiu um idoso no HGR

Servidor da Desenvolve RR denuncia situação precária de teto da empresa: ‘só falta cair na cabeça de alguém’
Prédio da Desenvolve RR – Foto: Divulgação/Desenvolve RR

Um servidor da empresa Desenvolve RR denunciou à redação nesta sexta-feira (20) a situação precária do teto da instituição. O órgão é uma agência de fomento do Governo de Roraima.

Conforme o servidor, que não quis se identificar, ele viu a notícia sobre o forro que desabou no leito de um idoso no Grande Trauma do Hospital Geral de Roraima (HGR) e afirma que o teto da empresa está em uma situação parecida.

“Aqui na Desenvolve Roraima, está quase do mesmo jeito. Só falta cair na cabeça de alguém”, disse.

Teto da empresa – Foto: Arquivo pessoal

Outras denúncias

Ele também relatou sobre diversas situações que ocorrem dentro do local. Uma delas é sobre a liberação de crédito de empréstimos, com a condição de que o solicitante compareça em eventos do Governo do Estado para receber o valor.

De acordo com o servidor, a empresa está liberando crédito sem nenhum critério. Um dos parâmetros para a liberação do valor é a demonstração de capacidade de pagamento do cliente. No entanto, ele afirma que chegam algumas documentações inconsistentes, que mesmo assim são liberadas.

“Por exemplo: o cliente apresentou declaração de atividade rural de mais de 200 mil reais, mas no imposto de renda declarou zero”, explicou.

Pressão

Além disso, ele relata que há uma pressão grande dentro da Desenvolve para agilizar operações de indicados políticos do governo.

“Ano passado inteiro, fizemos R$ 2 milhões em operações e em apenas 3 meses desse ano, liberaram mais de 50% desse valor”, contou.

O servidor afirma que o presidente da instituição, Adailton Fernandes, leva estagiários aos finais de semana para realizar contratações, pois os efetivos não vão.

Perseguição

Ainda conforme o denunciante, a Justiça condenou Adailton por perseguir concursados da empresa. Um dos servidores foi demitido e entrou na Justiça com um processo contra a instituição por assédio moral e dano extrapatrimonial.

A Justiça reconheceu a acusação como procedente e reconduziu o servidor ao cargo que desempenhava na empresa através da liminar.

“No caso dos autos, resta comprovado uma demissão indevida. A reclamada instaurou um Procedimento Administrativo Disciplinar contra o autor, numa evidente e explícita retaliação à propositura da presente demanda trabalhista”, diz um trecho da decisão da juíza Samira Márcia Zamagna.

Conforme o denunciante, Denarium tem ciência dos assédios cometidos na empresa e que, inclusive, já esteve no local para ameaçar os concursados. “O governador veio aqui dentro e ameaçou os concursados. Parece mentira, mas fez”, disse.

Citado

A redação procurou o Governo de Roraima e aguarda resposta.

Fonte: Da Redação

1
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x