Patrimônio Cultural: ‘Maior Paçoca do Mundo’ servida de graça à população bate novo recorde, atinge 1.356,5 kg e entra para o Guinness durante o Boa Vista Junina

Em 2023, o alimento pesou 1 tonelada e 264,5 kg. De acordo com o prefeito Arthur Henrique, objetivo é continuar quebrando recordes

Patrimônio Cultural: ‘Maior Paçoca do Mundo’ servida de graça à população bate novo recorde, atinge 1.356,5 kg e entra para o Guinness durante o Boa Vista Junina
Foto: Bruna Alves

A “Maior Paçoca do Mundo” bateu mais um recorde no arraial Boa Vista Junina 2024 nesta sexta-feira (7) e entrou para o Guinness Wold Records – Livro dos Records ao atingir 1.356,5 kg. Em 2023, foi pesado 1 tonelada e 264,5 kg do alimento.

De acordo com o prefeito Arthur Henrique (MDB), o objetivo é continuar quebrando recordes.

“A paçoca é uma iguaria única e hoje conseguimos mais uma vez quebrar um recorde que era nosso, no entanto oficialmente a gente ainda não tinha esse título. Nesse ano, junto a um instituto internacional, conseguimos fazer a aferição e o acompanhamento de toda a produção incluindo a distribuição. Hoje recebemos o selo do Guinness Book da maior paçoca de carne do planeta […] hoje conseguimos oficialmente dizer que Boa Vista tem a maior paçoca do mundo”, disse Arthur.

Paçoca

A equipe acompanhou todo o processo, desde o início da produção até o momento da pesagem. Essa foi a primeira vez que uma juíza oficial do Guinness, esteve durante a pesagem. A juíza, Camila Borestain, falou sobre os critérios para quebra do recorde.

“Temos muitas regras a ser seguidas. Entre elas, regras de vigilância sanitária, então, houveram quatro testemunhas que acompanharam todo o processo de feitio da paçoca sendo dois chefs de cozinha e duas nutricionistas. Tivemos por exemplo, algumas regras sobre a quantidade das proporções de alimentos que precisam ser fieis a um prato típicos.”

Do mesmo modo, Camila explicou qual será o próximo passo, após a quebra do recorde. “Existem as documentações que são os relatórios das pessoas que acompanharam durantes esses dias, comprovação da qualidade da balança, etc, no entanto, todas as documentação já estão comigo”, disse.

Assim, a preparação da paçoca durou cerca de 40 horas, divididas em cinco dias. A iguaria foi feita em forno a lenha com madeira de reflorestamento.

Marcos e Recordes

Servida pela primeira vez há nove anos, a Maior Paçoca do Mundo foi o “bolo” da festa de comemoração dos 15 anos do ‘Boa Vista Junina’, no ano de 2015. Desde então, a iguaria tem acumulado recordes.

Para alcançar o recorde, foi necessário um preparo. Por exemplo: medicação do recorde em em quilogramas (kg) com aproximação de 0,001 kg, com o equivalente também dado em libras (lb) e onças (oz), em termos métricos e imperiais. Além disso, o registro tinha que ser como base no peso da paçoca pronto para consumir.

Confira os marcos alcançados:

  • 1ª edição (2015) – 500 kg
  • 2ª edição (2016) – 775 kg
  • 3ª edição (2017) – 856 Kg
  • 4ª edição (2018) – 1.023 Kg
  • 5ª edição (2019) – 1.050 Kg
  • 6ª edição (2022) – 1.131 Kg
  • 7ª edição (2023) – 1 tonelada e 264,5 kg.

Símbolo da tradição

Nos últimos anos, a Maior Paçoca é distribuída para o público com banana, como é apreciada na culinária regional. nas edições do Boa Vista Junina, para garantir a segurança alimentar e higiene, a Prefeitura serve a comida em embalagem lacrada, respeitando assim normas e determinações da Vigilância Sanitária.

Todos os anos, a Prefeitura decora um espaço especial para abrigar a iguaria típica da região ou seja, a Casa de Farinha, réplica das encontradas em áreas rurais e indígenas. O espaço contém elementos como forno, prensa, itens como panelas de alumínio e de barro, assim como da balança com guindaste para pesagem.

Festa da Família

O presidente do MDB em Roraima, Romero Jucá, também estava na noite de hoje prestigiando o evento.

“O Boa Vista junina é a festa da família de Roraima. Gente do interior vem ao maior arraial da Amazônia e fazemos questão de vir para prestigiar, aplaudir e ver o avanço a cada ano dessa festa que está cada dia maior, profissional. E a maior paçoca do mundo, também é a mais gostosa do mundo. Tudo isso é parte da nossa história e é muito bom participar“, disse Jucá.

Fila para a Paçoca

Rayana Soares foi umas das pessoas que foi se divertir no arraial. À reportagem, ela disse que não perde nenhuma edição da festa. Esse ano, ela resolveu entrar na fila da paçoca.

“Venho todos os anos, no entanto, não ficava até tarde. É a primeira vez que entrei na fila e disseram que a paçoca é muito boa, então eu estou aguardando imaginando que seja maravilhosa. A experiência que a Prefeitura promove todo o ano é grandiosa e só tenho a pensar que a quebra do recorde é algo bom para a cidade de Boa Vista”, disse.

Paçoca: patrimônio cultural

Dessa forma, a iguaria se tornou um dos maiores símbolos do ‘Maior Arraial da Amazônia’. A paçoca tem representatividade econômica, pois os ingredientes utilizados são regionais. Em 2022, a Lei municipal n° 2.349, de autoria do vereador Bruno Perez (MDB), declarou a Maior Paçoca do Mundo como patrimônio cultural e imaterial de Boa Vista. Sancionada pelo prefeito Arthur Henrique, o ato está publicado no Diário Oficial do Município do dia 23 de novembro de 2022.

Conforme Bruno, a sensação de ver a paçoca entrando para o livro dos recordes é de felicidade.

“Fico feliz, pois paçoca é um projeto da Teresa que o prefeito Arthur dá a sequência que é a de evidenciar o prato mais famoso do estado. Sempre evidencio que como um bom mineiro eu valorizo a culinária. Aqui, como vereador, fiz questão de valorizar o principal prato da culinária boavistense que é a paçoca. Quando ela se torna patrimônio cultural e imaterial, estamos colocando ela em outro patamar, ou seja, em destaque e vimos que foi isso que ocorreu nas emissoras nacionais. A paçoca é nossa, é lei que ela é patrimônio e nós temos que ter orgulho dela”, disse Bruno Perez.

Leia também:

Fonte: Bruna Alves e Polyana Girardi

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x