Polícia Civil prende quatro pessoas condenadas por estupro de vulnerável durante operações em Roraima e Santa Catarina

Prisões ocorrem entre 7 e 8 de junho e foram divulgadas na noite desta segunda-feira (10) pela Polícia Civil de Roraima; confira detalhes das operações

Polícia Civil prende quatro pessoas condenadas por estupro de vulnerável durante operações em Roraima e Santa Catarina
Homem é preso pela Polícia Civil – Foto: PCRR/Divulgação

A Polícia Civil de Roraima (PCRR) prendeu quatro pessoas ao longo de três operações que visavam cumprir mandados de prisão de pessoas condenadas por estupro de vulnerável, entre 7 e 8 de junho.

A comunicação da PC divulgou as informações na noite desta segunda-feira (10). Em suma, os agentes prenderam três pessoas no estado de Roraima e uma pessoa em Santa Catarina, com o apoio da Polícia Civil deste estado.

Conforme divulgou a PC, as operações ocorreram por meio da equipe da Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter).

Entenda as operações da Polícia Civil

A primeira ação ocorreu no Bairro dos Estados, Zona Norte da capital roraimense. Agentes prenderam um homem identificado pelas iniciais C. A. S. C., de 49 anos, sentenciado à pena de 17 anos e 22 dias de prisão em regime inicialmente fechado.

De acordo com a investigação, o homem estuprou a própria filha de 12 anos por cinco vezes, no ano de 2017. A mãe descobriu o crime e denunciou à Polícia Civil. O caso foi parar no Ministério Público que denunciou a situação, acarretando na prisão do homem.

“Na época, a vítima tinha 12 anos de idade e estava morando com o pai. A mãe dela estava no Amazonas e deixou a filha com o pai enquanto se organizava financeiramente e depois a levou para morar com ela, ocasião em que descobriu que a filha havia sido estuprada pelo próprio pai por cinco vezes”, detalhou.

Casal preso

Em resumo, a segunda ação resultou a prisão do casal G. R. P., de 40 anos e M. H. A. S., de 48 anos, na Comunidade Indígena Tabalascada, situada no município do Cantá, ao centro-leste do estado de Roraima.

O relatório da Polícia diz que o homem abusou das três enteadas, com idades de 9, 11 e 12 anos, entre os anos de 2007 e 2014 e que a mãe delas era omissa à situação e não fez nada para impedir a violência contra as filhas.

Como resultado, a Justiça condenou o homem à pena de 23 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado por crime de estupro de vulnerável. Já a mãe recebeu condenação de 13 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado por estupro de vulnerável por omissão imprópria.

Prisão em Santa Catarina

A Polícia Civil dos estados de Roraima e Santa Catarina prenderam I. N. C.., de 37 anos, por meio de uma ação integrada no estado sulista. Posteriormente, a Justiça condenou o homem à pena de 13 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado.

“Ele foi acusado de constranger uma criança de cinco anos, no dia 26 de agosto de 2013, à prática de ato libidinoso diverso da conjunção carnal, em uma sala numa escola municipal de Boa Vista, onde trabalhava como cuidador de aluno”, relatou a PC.

Segundo a Polícia, a criança contou para a mãe o que tinha acontecido. Ela, então, foi à escola e acusou o homem e depois denunciou o caso à Polícia Civil que investigou o crime e encaminhou à Justiça. Após o Ministério Público oferecer a denúncia, o criminoso recebeu a sentença.

Por fim, os policiais iniciaram a busca pelo homem e descobriram que ele tinha mudado para Santa Catarina. A Polícia contou com o apoio de agentes de Canoinhas e São Bento do Sul que localizaram e prenderam o criminoso.

Fonte: Da Redação

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x