Depois de quase 4 anos esquecidos, agricultores são ouvidos por Governo e Assembleia

Representantes da agricultura familiar entregaram mais de 60 propostas aos parlamentares

Depois de quase 4 anos esquecidos, agricultores são ouvidos por Governo e Assembleia
Evento da Assembleia reuniu produtores de todo o estado – Foto: Divulgação/ALE-RR

Esse ano de 2022 está virando uma verdadeira caixinha de surpresas no que diz respeito às ações do Governo de Roraima e da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR). Nessa terça-feira (28), por exemplo, o presidente da Casa, Soldado Sampaio (Republicanos) realizou evento para ‘ouvir’ os pequenos agricultores.

Conforme a ALE-RR, os representantes da agricultura familiar de Roraima se reuniram para discutir e definir as principais prioridades da categoria dentro da Lei de Diretrizes Orçamentárias 2023 (LDO). Como resultado, apresentaram mais de 60 propostas.

Ou seja, depois de quase quatro anos sem a atenção do poder público, os agricultores finalmente ganharam espaço. Eles passaram toda a gestão do governador Antonio Denarium (PP), assim como de Sampaio sem estradas para escoar suas produções.

No inverno desse ano, inclusive, o sofrimento dos agricultores foi mostrado repetidamente na imprensa e nas redes sociais.

Dezenas de fotos e vídeos mostraram as estradas abandonadas, enquanto governador e deputados estavam mais preocupados em aprovar o decreto de calamidade por Covid-19. E isso contra a vontade da própria população.

Palanque

Além disso, o Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE), também não saiu durante toda a gestão do atual governo. Mas a menos de três meses das eleições, Denarium disse que será concluído.

E tem mais, vai realizar um novo evento, dessa vez no Sul do Estado com a presença dos agricultores, para que os deputados votem o PL e, em seguida, irá sancionar lá mesmo.

E assim governador e deputados da base aliada seguem, utilizando a máquina pública para fazer palanque político.

Eles aproveitam, inclusive, para ‘plantar’ frases de feito político nos eleitores. No evento de ontem, por exemplo, Denarium aproveitou o palanque para dizer que ele fez em 3 anos o que os outros políticos não fizeram em 30.

Assim como se os agricultores de Roraima fossem cegos e não sentissem na pele e no bolso, a qualidade das estradas para chegarem até o evento dele.

Estradas essas que, quando Denarium assumiu o governo, estavam em boas condições. Aliás, o próprio superintendente do DNIT disse em uma rádio local, que desde 2018 o departamento não recebe emenda parlamentar da bancada de Roraima.

Vale lembrar que governadores anteriores não abandonaram as estradas do interior. José de Anchieta é um grande exemplo disso. Ele asfaltou mais de 400 km de vicinais. Aliás, Anchieta entrou para a história do Brasil como o primeiro governador do país a asfaltar vicinais.

Em contrapartida, Denarium anunciou o asfaltamento de mais de 10 vicinais em Roraima. No entanto, até agora ninguém andou por nenhuma delas.

A única que ele iniciou foi a 28 que liga Baliza a Rorainópolis, mas até já publicou a paralisação da obra no Diário Oficial.

A estrada do Taiano, que é uma rodovia estadual recebeu apenas a metade do asfalto prometido. E o governador inaugurou a obra, mesmo sem asfaltar todos os KM’s prometidos.

Desconstruindo a história

Quando Denarium fala que ele fez em 3 anos o que não fizeram em 30, ele também está ignorando a história do maior líder político de Roraima: o brigadeiro Ottomar de Sousa Pinto.

Ottomar fez tanto por Roraima que morreu aplaudido pela população. Era recebido com prazer pelos produtores do interior. Além disso, sentava na mesa e almoçava com eles. Pois tinha respaldo para isso.

Além de manter as estradas trafegáveis, ele desenvolvia uma diversidade de projetos de apoio ao pequeno agricultor.

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x