Jalser pede retirada de Catarina Guerra da Comissão de Ética da ALE-RR

A Comissão de Ética é responsável por avaliar o pedido de cassação do mandato de Jalser Renier

Jalser pede retirada de Catarina Guerra da Comissão de Ética da ALE-RR
Jalser quer colocar Yonny Pedroso no lugar de Catarina Guerra – Foto: Reprodução/Redes Sociais ALE-RR

Com o andamento do processo de pedido de cassação, o deputado Jalser Renier (SD) pediu a retirada da deputada Catarina Guerra (SD) da presidência da Comissão de Ética Parlamentar da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR). No lugar dela, ele quer que coloque a deputada Yonny Pedroso (SD).

Em seguida, Catarina Guerra disse que enfrentou vários problemas quando Jalser era presidente da ALE-RR. Em contrapartida, Yonny Pedoroso é próxima do parlamentar. Inclusive, ela não compareceu à Casa no dia da votação pela permanência de Renier na prisão.

Jalser apresentou o requerimento ao presidente da Casa, deputado Soldado Sampaio (PC do B) durante a sessão dessa terça-feira (16).

Em contrapartida, Catarina se defendeu e disse que ele não tem prerrogativa para fazer o pedido. Então ela explicou que ele precisaria ser líder do partido na bancada.

“Não consta em nenhum local que o referido deputado é o líder do partido como ele mencionou. Até porque como parte do Solidariedade, em nenhum momento fui notificada, nem da primeira vez, tampouco de agora dessa substituição”, disse.

A deputada disse ainda que no site do Solidariedade, a deputada Yonny Pedroso é quem aparece na função. Além disso, em outro momento, ela classificou o pedido de Jalser como perseguição.

“… e o mais engraçado ainda, é que essa perseguição e essa discriminação causada é apenas na Comissão de Ética. E aí deixo aqui o questionamento do motivo. Não faço apenas parte da Comissão de Ética. Por que apenas me substituir nessa?”, questionou.

Cassação de Jalser

Por outro lado, Jalser disse que o motivo do pedido é porque, segundo ele, existe uma conspiração na Assembleia. Ele afirmou que a razão é cassar seu mandato.

“Existe uma conspiração dentro dessa Casa e essa conspiração é óbvia, planejada por alguns deputados para a cassação do meu mandato sem motivo algum. Essa é uma manobra que essa Casa está fazendo por conta de questões que estão alheias à minha vontade e à vontade da soberania desta Casa”, rebateu.

Sequestro

O deputado se refere ao processo de pedido de cassação que tramita na ALE-RR. O Partido Social Liberal (PSL) entrou com a representação após a prisão de Jalser.

O documento justifica o pedido pela quebra de decoro. Isso por que Jalser é apontado como o mandante do sequestro do jornalista Romano dos Anjos.

A Assembleia deu andamento ao processo, criou uma subcomissão e já notificou o parlamentar. De acordo com o regimento, ele tem cinco sessões para se pronunciar.

Além disso, também existe um pedido de afastamento do deputado por 60 dias. A autoria é do jornalista Yuri Carvalho.

Fonte: Da Redação

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x