Após anúncio de gravidez, sete profissionais da saúde são demitidas pelo Governo

As denunciantes informaram que vão recorrer à Justiça

Após anúncio de gravidez, sete profissionais da saúde são demitidas pelo Governo
Conforme as profissionais, sete mulheres foram demitidas-Foto: Arquivo/Roraima em Tempo

Profissionais da saúde procuraram a reportagem nesta sexta-feira (3) para denunciar que foram demitidas pelo Governo do Estado após informarem que estão grávidas. Elas pretendem ajuizar uma ação.

Conforme as profissionais, sete mulheres passam pela mesma situação. A contratação das servidoras ocorreu por meio de um seletivo da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

De acordo com a enfermeira Edicleia Coelho, ela trabalhou por um ano e seis meses em Rorainópolis e em Boa Vista. Após descobrir a gravidez ela pediu afastamento, devido à pandemia da Covid-19. Depois disso, a Sesau não renovou o contrato.

“Me informei com a coordenação da Sesau e uma servidora disse que a minha demissão fazia parte de ordens da direção do HGR. Perguntei se o motivo era a minha gravidez e ela confirmou. Além disso, a profissional afirmou que eu estaria ocupando o lugar de outra pessoa que poderia estar trabalhando”, contou.

‘Desrespeito’

Conforme Edicleia, a medida é um desrespeito com as servidoras que atuaram na linha de frente contra a Covid-19 no estado.

“Durante todo esse período de pandemia estive no Hospital Geral de Roraima (HGR), na linha de frente. Me consideravam uma boa profissional, mas eles decidiram não renovar meu contrato porque estou grávida e todos os outros continuam contratados. Outras mulheres estão sendo ameaçadas pelo RH. Eles dizem que se elas engravidarem serão demitidas”, relatou.

Outra servidora que não será identificada relatou ao Roraima em Tempo que contraiu a Covid-19. Por isso, ela ficou entubada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HGR de janeiro à março deste ano.

Logo após receber alta, ela solicitou afastamento e seguiu com tratamento em casa. Contudo, em outubro deste ano, ao encaminhar o atestado de gravidez, o RH informou a servidora sobre a demissão.

“Passei todo esse período trabalhando, depois estive internada, tinha laudo médico. Agora, por causa da gravidez eles alegam que estão no direito deles e ficamos desamparadas”.

Citada

O Roraima em Tempo entrou em contato com a Sesau e aguarda retorno.

Fonte: Da Redação, Rádio 93FM

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x