Governo suspende licença de empresário que chamou ribeirinhos de `vagabundos`

Victor Vilanova recebeu a licença das mãos do governador no dia 6 de agosto deste ano

Governo suspende licença de empresário que chamou ribeirinhos de `vagabundos`
Denarium anunciou liberação da licença no dia 6 de agosto – Foto: Reprodução/Facebook/Antonio Denarium

A Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh) suspendeu nessa quinta-feira (18) a licença ambiental da empresa de Victor Vilanova.

De acordo com o presidente da Fundação, Glicério Fernandes, a suspensão da licença é devido aos vícios administrativos e aos conflitos na região do Baixo Rio Branco.

Victor Vilanova conseguiu a licença para atuar na pesca esportiva no rio Xerueni em agosto deste ano. O documento tem validade de 10 anos. Contudo, os ribeirinhos denunciaram ao Roraima em Tempo que não foram ouvidos sobre o assunto. Eles também pediram ao governo a suspensão da licença.

Procurado pela redação para falar sobre a insatisfação dos moradores da região, o empresário chamou os ribeirinhos de “vagabundos”.

Ouça o áudio:

Depois disso, Vilanova voltou a se manifestar. Mas dessa vez, nas redes sociais.  Ele disse que os ribeirinhos são “gente pequena demais” e perguntou em seguida: “será que vou ter que dá um copo de vergonha para vocês tomarem?”

Revolta

As declarações causaram revolta no do Baixo Rio Branco. Na época, Eliézio Vasconcelos, morador da Terra Preta, disse que Vilanova ameaçava as pessoas que trabalhavam em Caicubí.

“Estamos sem saber o que fazer. Muitos não querem se manifestar por medo, porque esse Victor tem o costume de ameaçar as pessoas que trabalham em Caicubí. E essa declaração pegou o povo de surpresa, pois o governo vai lá e autoriza o camarada a fazer o que quer. Os moradores não têm força para debater com um cara que tem dinheiro, por isso nós queremos a retirada da empresa”, diz.

Outro morador, Júlio Araújo afirmou que mesmo com a licença Vilanova estava proibido de pescar na comunidade e seria expulso da região.

“Se o governador não retirar a licença dada a esse cidadão pode acontecer até o pior. Sem acordo ele não entra no nosso rio. Infelizmente ele tem a licença do governo, mas da nossa comunidade ele ainda não tem a permissão”, declarou.

Outras denúncias

Ministério Público do Amazonas (MPAM) investiga Victor Vilanova por crime ambiental. Em maio deste ano, o órgão abriu um inquérito para apurar o caso.

Conforme a denúncia, Victor causou desmatamento na Região do Rio Jufaris, nas comunidades Caburis e Caju, localizadas entre Barcelos, no Amazonas, e Caracaraí, em Roraima.

Além disso, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipam) disse ao Ministério Público que Vilanova não tinha licenças ambientais para atuar na região. Contudo, o empresário nega.

Reuniões

Após o início dos conflitos os ribeirinhos se reuniram várias vezes com o governador e com representantes da Femarh. Em uma das ocasiões, Denarium disse , em vídeo que pretendia solucionar a questão.

A Femarh também foi até às comunidades ribeirinhas, onde presenciou protestos dos moradores pedindo mais uma vez o cancelamento da licença.

Culpa dos deputados

A deputada Aurelina Medeiros afirmou durante a sessão dessa quarta-feira (17) que a culpa dos conflitos ocorridos na regia Baixo Rio Branco, região Sul de Roraima, é dos próprios deputados.

Dessa forma, a deputada defendeu o modo de sobrevivência dos moradores da localidade, que vivem, quase que exclusivamente, da pesca.

“E agora isso serve de lição para quando a gente for votar matéria desse tipo que envolve interesses e principalmente interesse do roraimense que tem uma característica de viver às custas dessa ‘pescazinha’. Eu até disse aqui que quando alguém joga uma rede no rio não sabe se vai pegar dez peixes ou dois”, argumentou.

Comissão

Aurelina fez a declaração após os deputados criarem uma comissão para ir até o Baixo Rio Branco para acompanhar a situação.

A comissão tem como membros os deputados Jorge Everton (sem partido), Lenir Rodrigues (Cidadania), Catarina Guerra (SD), Coronel Chagas (PRTB), Éder Lourinho (PTC), Nilton Sindpol (Patri), bem como Odilon Filho (Patri).

Fonte: Da Redação

Veja também

Comentários

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x