Mais um envolvido em escândalo de desvio de verba da Covid

Leandro Pereira é forte aliado de Denarium, que marca presença assídua em Rorainópolis. É importante lembrar que no governo de Denarium a Polícia Federal já deflagrou, igualmente, duas operações de combate a fraudes em recursos da Covid-19.

Mais um envolvido em escândalo de desvio de verba da Covid
Foto: Reprodução/Facebook/Antonio Denarium

Operação da PF em Rorainópolis

A Covid-19  está mexendo com a vida de muita gente da política e fez a quinta-feira começar agitada em Roraima com a Operação Contagium da Polícia Federal em Rorainópolis. O prefeito Leandro Pereira está sendo investigado por indícios de desvio de cerca de R$ 4 milhões de recursos federais que deveriam ser empregados no enfrentamento à pandemia. O prefeito é suspeito de integrar organização criminosa formada por um grupo político.

Aliado

Leandro Pereira é forte aliado de Denarium, que tem marcado presença assiduamente em Rorainópolis. As imagens são divulgadas constantemente pelos dois gestores em redes sociais. É importante lembrar que no governo de Denarium a Polícia Federal já deflagrou, igualmente, duas operações de combate a fraudes em recursos da Covid-19. Foi em uma dessas que o senador Chico Rodrigues foi flagrado pelos agentes federais com dinheiro nas nádegas.

Respiradores

Denarium também foi envolvido no escândalo dos respiradores em maio de 2020, quando o secretário de Saúde Francisco Monteiro efetuou o pagamento de R$ 6 milhões por apenas 30 respiradores sem nem ao menos ter recebido os equipamentos. Apesar do alto preço, da compra sem licitação e de ser conhecido por analisar cada processo de compra dentro do governo, Denarium afirmou desconhecer essa e disse que Monteiro agiu sem seu conhecimento. Acredite se quiser.

Quem cala consente

Cascavel se acovardou e recorreu ao STF para pedir o direito de ficar calado durante oitiva na CPI da Covid nesta quinta-feira (5). Qual será o medo o ex-assessor? Ele não queria explicar o motivo por ter atuado de forma informal em nome do Ministério da Saúde?  Por outro lado, ele não recusou o direito de falar nos primeiros 15 minutos concedidos pela Comissão. Apesar de querer ficar em silêncio, fez discurso como se ainda fizesse parte de estrutura governamental. Parece que acostumou a agir informalmente.

Sem oxigênio

O ex-assessor não soube se explicar sobre a falta de oxigênio no Amazonas, quando estava nomeado no Ministério e, no entanto, poderia ter trabalhado preventivamente para evitar a morte de pacientes de Covid-19. A senadora Simone Tebet (MDB) afirmou que Cascavel esteve no Estado quatro vezes antes do ocorrido e perguntou se ele informou a situação ao Ministério para que medidas fossem tomadas antes que o quadro se agravasse.

Também tem medo

Outra pessoa que também parece ter medo de enfrentar a CPI da Covid é Denarium. Ele assinou documento pedindo para ser convidado e não convocado (que diferença faria?). Quem não deve não teme.

Coletiva

Denarium deu coletiva de imprensa nesta quinta-feira  para anunciar (acredite) mudança de horário de atendimento para quem pretende tirar RG. Ele também divulga, desde o início da gestão, visita de empresários, de políticos e etc. Se daqui em diante ele aparecer inaugurando poste, quebra-molas ou buraco tampado pela Caer, ninguém vai se surpreender.

Perguntas:

Porque Cascavel pediu para ficar em silêncio?

Para quem não deve nada, que diferença faz ser convidado ou convocado?

Pensamentos do dia:

“Quem cala consente”

“Quem não deve, não teme”

Autoria desconhecida

 

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x