Onde está o meio bilhão que Mecias disse que mandou para as vicinais?

Depois que o DNIT afirmou que não recebe nenhuma emenda dos parlamentares de Roraima para as BR’s, Mecias disse que é mentira porque o partido dele enviou quase meio bilhão para as vicinais, que não tem nada a ver com as BR’s

Onde está o meio bilhão que Mecias disse que mandou para as vicinais?
Senador Mecias de Jesus – Foto: Reprodução

Cadê o dinheiro?

O senador Mecias de Jesus disse que o partido dele, o Republicanos, enviou quase meio bilhão para as vicinais do interior de Roraima. Mas acontece que ninguém viu esse dinheiro nas vicinais. Esse ano, por exemplo, os registros de alagamentos pela falta de estrutura nessas estradas bateram recorde. No mês passado, um morador de São João da Baliza, no Sul de Roraima, denunciou a precariedade na vicinal 34. Conforme ele, o deputado Jhonatan de Jesus, filho de Mecias, realmente enviou verba para arrumar aquela estradas. Mas acontece que a via está pior que antes. “Não estou satisfeito com o que as autoridades políticas fazem com o povo da região. Eles deixam a mercê e muitas coisas erradas estão acontecendo. Não fez 20% da obra e o restante do dinheiro ninguém sabe para onde foi, porque não tivemos explicação”, disse o morador indignado.

Tentativa de enganar o povo

E tem mais: Mecias só disse isso depois que o superintendente do DNIT disse que desde 2018 o departamento não recebe emenda parlamentar para as rodovias federais. Agora você deve estar se perguntando: mas o que o DNIT tem a ver com verbas para vicinais? Resposta: NADA. Acontece que depois que o superintendente mostrou que os parlamentares de Roraima nada fazem pelas BR’s, Mecias deu uma de espertinho e quis enganar a população. Mas para quem não sabe, as vicinais que ele disse ter trazido todo aquele dinheiro, são de responsabilidade das prefeituras. E não do DNIT. Então, senador, pare de enganar as pessoas e faça seu trabalho, que é, entre muitas coisas, colocar emenda no DNIT para arrumar as BR’s de Roraima que estão em verdadeira calamidade.

Polêmica

O presidente da Câmara de Boa Vista, Genilson Costa virou polêmica novamente. Dessa vez por causa de um vídeo nas redes sociais. Nas imagens, ele supostamente aparece pegando dinheiro com o pé durante uma partida de baralho na casa de um amigo. O vídeo ‘viralizou’. Mas, o que mais se destaca são os comentários das pessoas. Uma internauta comentou em uma página de uma famosa blogueira: “se fez isso com pouco, imagina com muito”. A população ainda nem esqueceu que a PF bateu na porta de Genilson na madrugada. Isso para apurar seu suposto envolvimento no tráfico de drogas.

Arco cirúrgico

Mais um a vez as cirurgias eletivas da área de ortopedia estão suspensas no HGR. O motivo: o arco cirúrgico quebrou novamente. E para piorar, já tem pacientes internados há mais de uma semana aguardando cirurgia. No entanto, sem esse aparelho é impossível. Na sexta-feira (17) um paciente teve a cirurgia suspensa após receber a anestesia. Ele faria o procedimento na clavícula que quebrou em um acidente. O homem ficou atordoado sem entender o motivo, pois, conforme ele, ninguém lhe informou o motivo.

Sem fiscalização

Vale lembrar que existe uma pequena ação que pode evitar muitos desses casos bizarros na saúde, assim como a precariedade nas estradas: fiscalização dos parlamentares. É lamentável o abandono da população nessas duas áreas. Mas parece que os representantes eleitos para ficar de olho nisso tudo não se importam. Ninguém vê publicação de deputado fiscalizando o HGR, o Cosme e Silva e etc. Em contrapartida, o que mais se testemunha é foto desses deputados participando da entrega de cestas básicas na capital e no interior. Alguém se arrisca a dizer o motivo? É importante lembrar de quando o deputado Dhiego Coelho foi ao Hospital de Campanha averiguar a necessidade da renovação do decreto de calamidade por Covid-19 e quase foi expulso do local. E mais importante ainda lembrar que nenhum deputado deu apoio ao colega parlamentar.

Transparência

O Governo do Estado vem demorando cada vez mais para publicas o Diário Oficial. A última publicação, por exemplo, é o diário do dia 14 de junho. Ou seja, está com atraso de quase uma semana. E assim o governador vem ‘escondendo’ as publicações que geram imagem negativa para sua gestão. Como por exemplo, o novo aporte financeiro de R$ 40 milhões para a Caer, que só apareceu no Diário Oficial depois de aprovado na Assembleia.

Perguntas:

  • Onde está o quase meio bilhão de reais que Mecias disse que mandou para as estradas de Roraima?
  • Por que os deputados não fiscalizam as estradas e os hospitais de Roraima?
  • Por qual motivo os deputados preferem entregar cestas básicas?

Comentários

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x